30 de jun de 2011

A música do ano; Henderson toca Jobim; 31 anos de “The game”; ...e os 25 do “Xou da Xuxa”; as “manchetes do dia”; o texto do Boss; e um pedido ao PS.

Eu sou daqueles que me apaixono por uma música nova diariamente. Mas evito aquela coisa de sempre achar que será a “música do ano” e tal. Lógico, ainda nem chegamos à metade de 2011, mas se eu tivesse que escolher a “música do ano” até agora, não teria dúvidas...



*****

Aliás, o Elbow, para mim, é uma das bandas mais inteligentes surgidas nos últimos anos. Será que um dia vai fazer sucesso no Brasil?? Acho meio difícil. Dizem que o show deles é simplesmente fantástico... Vai ser difícil rolar por aqui, né?

*****

Há dez anos, quem partiu dessa pra melhor foi o genial saxofonista Joe Henderson. Ele gravou discos com meio mundo do jazz, como Herbie Hancock, Horace Silver, Lee Morgan, Ron Carter, Charlie Haden, entre outros. Mas eu ainda acho que a sua obra-prima é “Double rainbow: The music of Antonio Carlos Jobim” (1994), um tributo genial ao Maestro Soberano. Essa música aqui faz parte do álbum...



*****


Quem acompanha esse blog sabe que eu gosto muito de relembrar datas de lançamento de determinados álbuns, especialmente aqueles que foram/são importantes para mim. Foi no dia 30 de junho de 1980 que “The game” chegou às lojas. Os fãs mais radicais costumam dizer que o Queen mudou muito a partir desse álbum, enveredando para um caminho mais pop e menos rock. E foi o primeiro álbum do Queen com Freddie Mercury de bigodinho. Eu acho isso uma bobagem. O Queen nada mais fez do que atualizar a sua sonoridade com o passar do tempo. Afinal, poucas bandas permanecem unidas por tanto tempo – no caso do Queen, 20 anos. E quem é que vai falar mal disso aqui?...



*****

Interrompemos a nossa programação normal para informar o que estreava na televisão brasileira no dia 30 de junho de 1986:



*****

Tá rindo, né? Quantos anos você tinha?? Eu tinha acabado de fazer seis. E via o “Xou da Xuxa” antes de ir à escola. Alguns anos depois, eu via o “Xou da Xuxa” quando voltava da escola. Ah, todo adolescente fazia isso... Né?? Hahahaha...

*****

Partindo para o futebol... Hoje faz nove anos (nove??? Já??? caraca...) que o Brasil foi penta-campeão mundial de futebol, naquele jogo contra a Alemanha, no Japão. O placar final, todos sabemos, foi dois a zero; dois gols do Ronaldo, que, acredite, já foi magro um dia. Uma historinha que não vai interessar a ninguém, mas que é engraçada: nesse dia, meu irmão estava chegando na Bélgica. Perdeu todos os vouchers de hotel no avião. Ligou para casa desesperado, pedindo para que a gente comprasse um guia da Bélgica e ditasse os nomes de hotéis para ver se ele se lembrava do nome. Só que a rua aqui em frente de casa estava absolutamente lotada, não passava carro, por conta da comemoração. O shopping devia estar fechado também. E, para completar: você já viu algum guia da Bélgica?? Mas esse dia teve um lado bom: o meu irmão descobriu o que é a internet...



*****

Manchete do dia! Vamos torcer para que não seja verdade...

*****

Vamos compensar essa última nota, com essa aqui: Lynyrd Skynyrd começa a gravar um novo álbum em novembro.

*****

A morte do saxofonista Clearance Clemons, da E Street Band, na semana passada, chocou os fãs de Bruce Springsteen e do rock. Nunca vi um show do BS + E Street Band, e desconfio que, caso isso venha a acontecer um dia, não terá a mesma graça. Esse é o tipo do caso que a gente diz que o músico da banda tem tanta importância quanto o seu líder. No funeral, Springsteen fez um discurso muito bonito que, agora, está disponível em seu site oficial. Vale a pena dar uma lida.

*****

Esse livro aqui eu recomendo antes de ler. Já encomendei o meu... São 98 textos escritos entre 1942 e 2009, sobre a obra de Nelson Rodrigues, o maior escritor brasileiro de todos os tempos. (Nunca usei um “de todos os tempos” com tanta facilidade na minha vida...)

*****

Vem ao Rio, Primal Scream, vem… AInda mais para tocar o “Screamadelica” todinho…