14 de ago de 2010

Eliana Pittman, Steve Martin, Anos Rebeldes, Magic Johnson, Woodstock, McCartney, Fernanda Takai, Klaxons, Nick Hornby

O LIVRO DA SEMANA: Recentemente eu li um livro interessante que compartilho aqui com vocês. "Juliet, nua e crua", de Nick Hornby (que escreveu o cultuado "Alta fidelidade"), conta a história de um compositor (Tucker Crowe) relativamente conhecido nos anos 70 e 80, mas que abandonou a carreira em meados da década de 80. Na primeira metade do livro, a história gira em torno do casal Duncan e Annie. Duncan é um tarado pela obra de Tucker Crowe (que está completamente longe dos holofotes), chegando ao ponto de criar um site para discutir a obra do compositor, como se fosse uma verdaderia ciência. Annie curte Crowe, mas está bem distante da adoração do marido. Até que é anunciado o lançamento do álbum "Juliet, nua e crua", com versões demo das faixas de "Juliet", disco de maior sucesso (e último) da carreira de Crowe. Annie escreve um texto no site do marido, e a história muda radicalmente quando o artista envia um e-mail para ela. Bom, se eu contar o resto da história, vocês vão me chamar de espírito de porco. Então fico por aqui. Eu recomendo a leitura, embora, a partir da segunda metade, o livro, em alguns momentos, fique um pouco arrastado demais. Já "Alta fidelidade"... Bem, "Alta fidelidade" é um clássico. E dificilmente Hornby conseguirá se superar. Nesse "Juliet, nua e crua", ele ficou um pouco longe.

*****

O Klaxons liberou mais duas faixas que farão parte do álbum "Surfing the void", que sai no próximo dia 23. "Twin flames" e "Same space" podem ser ouvidas logo abaixo:





*****

UMA MÚSICA PARA O FINAL DE SEMANA: Ouvi e adorei o novo álbum do Pato Fu, "Música de brinquedo". Amanhã escreverei sobre ele. Aproveitando o clima, para esse fim de semana, escolhi uma faixa do projeto solo de Fernanda Takai: a versão de "Ben", de Michael Jackson. Linda.



*****

Para comemorar os 40 anos da carreira solo de Paul McCartney, artistas como Billy Joel, B.B. King, Garth Brooks, Paul Rodgers e Kiss vão se juntar para um disco-tributo ao ex-Beatle. O repertório e o elenco completo do álbum ainda são mantidos em sigilo, mas o Kiss já revelou em seu perfil no Facebook que gravou a faixa "Venus and Mars / Rockshow".

*****

A votação para o Classic Rock Roll Of Honour, da revista Classic Rock, está aberta. Os resultados serão conhecidos no dia 10 de novembro, e você pdoe votar aqui.

*****

E já que estamos falando do dia 15 de agosto, lembro que amanhã o festival de Woodstock completa 41 anos. No ano passado, todo mundo falou de Woodstock (inclusive eu, que fiz um top 10 no SRZD), muito livro bom foi lançado, e eu ainda fiz um puta curso com o Jamari França sobre o festival. Para saber mais sobre esse marco da música, recomendo os livros "Woodstock" (de Pete Fornatale, e traduzido pelo Jamari), "The road to Woodstock" (do idealizador do festival, Michael Lang, sem tradução para o português) e "Aconteceu em Woodstock" (história romantizada do festival, por Elliot Tiber, e que se transformou em um filme de mesmo nome, com direção do Ang Lee). Ah, e claro, o box de três DVDs com o documentário do festival, dirigido por Michael Wadleigh, é bem-vindo também.



*****

CULTURA INÚTIL DO DIA: Ah, agora eu posso falar de futebol? É rapidinho, vai... Amanhã, dia 15 de agosto de 2010, fará 84 anos que o Flamengo aplicou a sua maior goleada ecima do Botafogo. O feito aconteceu em um jogo pelo Campeonato Carioca, e o placar foi de oito a um para o Mengão.

*****

Vamos falar um pouco de esporte agora? (E não é futebol, hein...) Magic Johnson, um dos ídolos do basquete completa 51 anos hoje. Magic fez história no Los Angeles Lakers, onde jogou de 1979 a 1992. Em sua primeira temporada (1979-80), já foi campeão, feito que se repetiu em 1982, 85, 87 e 88. Em 1992, na cidade de Barcelona, foi campeão olímpico com o dream team norte-americano. Portador do vírus HIV, Magic Johnson é um dos principais nomes na luta contra a Aids.



*****

Partindo para a televisão... Faz um dois meses que escrevi aqui sobre o lançamento do livro com o roteiro da minissérie "Anos rebeldes". Disse o quanto gostava da série e blá blá blá e blá blá blá... Bom, dando uma olhada nos meus arquivos aqui, vi que no dia 14 de agosto de 1992 ia ao ar o último capítulo dessa minissérie fantástica de Gilberto Braga, que ainda deu uma forcinha para os caras-pintadas tirarem Fernando Collor do poder. Quem não viu a série, recomendo o DVD que saiu pela Som Livre, apesar da sua edição meio fraca. E também vale procurar a trilha sonora. Na época, eu tinha uns 12 anos, e vocês não imaginam o quanto essa trilha abriu a minha cabeça. Aliás, não é qualquer coisa na televisão que começa com "Alegria alegria", de Caetano Veloso, não é verdade? Abaixo, uma das principais cenas desse último capítulo de "Anos rebeldes".



*****

Ah, agora vamos para o cinema. Isso porque o ator Steve Martin também completa 65 anos hoje. Olha, eu já perdi as contas de quantas vezes fui ao cinema ver filme desse cara. É capaz de o primeiro da minha vida ter sido com ele. Haha... Quando eu era pequeno, a impressão que eu tinha era a de que todo fim de semana tinha filme novo dele no cinema. E alguns desses seus filmes mais engraçados que me vêm à cabeça sagora ão os seguintes: "Um espírito baixou em mim", "Rapaz solitário", "A pequena loja de horrores", "Três amigos", "Roxanne" (amo esse!!), "Os safados", "Meu pequeno paraíso", "Antes só que mal acompanhado", "O pai da noiva (1 e 2)" etc. etc. etc. Abaixo, eu selecionei uma cena antológica do filme "O pai da noiva" (1991), mas, infelizmente, está sem legenda.



*****

Então vamos começar a nossa história aqui hoje com a cantora Eliana Pittman, que completa 65 anos nesse sábado. Apesar de um pouco sumida, volta e meia ela aparece por aí com algum show bacana na praça. Eliana naceu no Rio de Janeiro, e, na década de 70, fez muito sucesso com o seu carimbó - inclusive, Fernanda Takai encerrou alguns de seus shows da turnê "Luz negra" com "Sinhá pureza", música de Pinduca, e que fez sucesso na voz de Eliana Pittman.



*****

Boa tarde pessoal. Nossa, que tempinho, hein? Acordei pensando que ia ter o maior sol, e quando vejo, está chovendo. Desculpas, mas eu voltei para debaixo das cobertas. E vou ser sincero com vocês: estou com uma preguiça invencível. Lutarei bastante para conseguir passar alguma coisa de interessante aqui no blog hoje. Ah, e também quero agradecer às pessoas que ontem me indicaram o filme "A origem". Pelo menos as partes que eu entendi eu adorei.