2 de jun de 2010

Charlie Watts, Moretti, Springsteen, Bo Diddley, Túlio, a-Ha, Musée Mécanique, Belle & Sebastian, Sid Vicious, Bell+Farrell, Kylie,Gaga, Yes, Selway

Essa capa aí acima é a do primeiro álbum solo de Phil Selway, batera do Radiohead. "Familial" chegará às lojas no dia 30 de agosto, e foi produzido por Ian Davenport. O baterista do Wilco, Glenn Kotche, participa do álbum. As faixas de "Familial" são as seguintes: "By some miracle", "Beyond reason", "A simple life", "All eyes on you", "The ties that bind us", "Patron saint", "Falling", "Broken promises", "Don't look down" e "The witching hour".

*****

PARA OS YESMANÍACOS: O Yes vai relançar o álbum "Keys to ascension" (1996) em versão quádrupla. O álbum marcou a reunião de Jon Anderson, Chris Squire, Steve Howe, Rick Wakeman e Alan White 20 anos após a separação. Todo o material presente no box já havia sido lançado pela banda anteriormente.

*****

Conan O'Brien + Vampire Weekend no mesmo palco, ontem, no Radio City Music Hall, em Nova York. A gravação não está lá essas coisas, mas vale a pena.



*****

Para quem ainda se interessa pelo Simple Minds, uma informação importante. Se a banda escocesa não der pra trás (como já fez no ano passado), ela subirá ao palco da Via Funchal, em São Paulo, no dia 17 de agosto. Mais informações aqui.

*****

E aí? Você acha que Lady Gaga merece "arder no inferno"??



*****

A quem interessar possa - não a mim -, o videoclipe novo de Kylie Minogue, "All the lovers", segue abaixo. Não dava para ser menos apelaiva não?



*****

UM DUETO INUSITADO: Andy Bell (do Erasure) descobriu que Perry Farrell (do Jane's Addiction) é seu fã. Resultado: os dois gravaram um dueto, que estará presente no próximo álbum solo de Andy, "Non-Stop", que sairá essa semana lá fora.

*****

PROMESSA É DÍVIDA: O Belle & Sebastian promete em seu site oficial que vem vem à América do Sul até o final de 2010. No momento, a nossa amada banda escocesa está gravando um novo álbum. Uma pequena turnê europeia, que começa no dia 11 de julho, na Finlândia, também já está marcada. A turnê norte-americana começa no dia 30 de setembro em Nova York e vai até 17 de setembro. Aguardemos a nossa vez.

*****

Ultimamente tenhou ouvido bastante uma banda chamada Musée Mécanique. Acho que ela faz um som bem diferente do que tem rolado por aí. Delicado sem ser chato, letra inteligente sem ser maçante... Enfim, acho que vale a pena conhecer. A canção abaixo se chama "Like home", e faz parte do primeiro e único álbum lançado pela banda de Oregon, "Hold this ghost" (2008).



*****

A gravadora Coqueiro Verde coloca nas lojas, na semana que vem, o DVD "Live in Chile 06", do a-Ha (capa acima). Gravado no Festival de Viña Del Mar, o DVD já circula pela internet faz alguns anos. É um show interessante (tem vários sucessos do grupo), mas um pouco curto. As faixas do DVD são as seguintes: 1)"Celice", 2) "Move to Memphis", 3) "Stay on these roads", 4) "Cosy prisons", 5) "I've been losing you", 6) "Crying in the rain", 7) "Hunting high and low", 8) "Take on me", 9) "Cry wolf", 10) "I call your name", 11) "The sun always shines on TV" e 12) "Analogue".

*****

Se você curte Ferreira Gullar, recomendo a leitura da entrevista que o poeta concedeu à Folha de S.Paulo hoje.

*****

Agora vamos falar um pouquinho de futebol. Túlio Maravilha, verdadeira lenda do futebol (putz, não segurei o clichê, foi mal) faz hoje 41 anos. E o mais impressionante: ele ainda joga profissionalmente. Ele disse que não quer saber de aposentadoria antes de completar o seu milésimo gol - alguém aqui sabe me dizer quantos ele já fez? Não à toa, a Wikipedia crava o seguinte sobre o craque: "Atualmente, Túlio é o maior artilheiro do mundo em atividade no futebol". Se isso é verdade, eu não sei. Mas que ele deu muitas alegrias aos torcedores do Botafogo (incluindo o meu falecido avô, que vibrou com o Brasileirão de 1995), Cruzeiro, Vitória, Goiás, Fluminense, Corinthians, ah, isso deu. Só faltou o Mengão.



*****

Parece que foi ontem que eu estava em uma aula de Bossa Nova com o Ruy Castro, e fiquei sabendo da morte de Bo Diddley. Pois já tem dois anos que o grande guitarrista, cantor e compositor norte-americano morreu. As canções do ex-boxeador (como "Who do you love" e "Bo Diddley") influenciaram muitos grupos e artistas (hoje dinossauros), como Rolling Stones (que, volta e meia, homenageiam o mestre em seus shows), B.B. King e Eric Clapton. Bo morreu no dia 02 de junho de 2008, de insuficiência cardíaca. Faz falta.



*****

No dia 02 de junho de 1978, o meu álbum predileto de Bruce Springsteen foi lançado. "Darkness on the edge of town", na minha opinião é o álbum mais coeso da carreira do compositor norte-americano. Produzido por Jon Landau, "Darkness on the edge of town", devido à grande turnê do disco anterior ("Born to run", de 1975), bem como a uma batalha jurídica entre Springsteen e seu então empresário, demorou três anos para ficar pronto. Ao lado da sua E Street Band, Springsteen soltou mais dez canções novinhas em folha com um rock vigoroso e letras cada vez melhores, que deixavam o otimismo de "Born to run" de lado para falar das esperanças frustradas. A sonoridade, entretanto, ora transitando entre o rock e canções mais lentas, pouco mudou. Os grandes destaques do disco foram "Badlands", "The promise land", "Prove it all night" e a faixa-título. Com esse trabalho, que foi eleito o álbum do ano pela NME, Springsteen conseguiu, finalmente, quebrar a barreira dos Estados Unidos.

*****

Fabrizio Moretti deve se sentir orgulhoso de ter nascido no mesmo dia de Charlie Watts. O baterista carioca dos Strokes completa 30 anos hoje. Embora ainda tenha que suar um pouquinho para chegar a altura de Watts, acho que Moretti manda muito bem também. Sinto uma pegada boa em sua batidas. E não tenho dúvidas de sua importância para o sucesso dos Strokes e, mais recentemente, do Little Joy. Valeu, Fabrizio!



*****

E vamos começar logo então? Olha quem faz aniversário hoje: o grande Charlie Watts (69 anos), um dos grandes bateristas de todos os tempos. Ultimamente alguns boatos têm pipocado de que ele não se apresentaria mais ao vivo com os Rolling Stones. Sinceramente, acho muito difícil que isso seja verdade, a não ser que o baterista esteja passando por algum problema de saúde. Já vi alguns shows dos Stones por aí, e sempre fico impressionado com a alegria que esse "senhor" transmite. Ele é tímido, caladão, fica vermelho com os aplausos, mas está sempre com aquele ar satisfeito. E eu não quero nem imaginar o que seria dos Rolling Stones no palco sem a batida simples e segura de Watts. Ou você acha que só Mick Jagger e Keith Richards que importam?



*****

Bom dia, pessoal! Estamos aqui novamente. Noite normal, poucas horas dormidas, sem sonhos, enfim... Ao que tudo indica, teremos um bom dia.

Nenhum comentário: