25 de abr de 2010

Alguns álbuns bacanas lançados em 2010 (II)

Há duas semanas, publiquei uma listinha com resenhas de cinco discos bacanas que já saíram nesse ano, e que eu havia comentado no site do Sidney Rezende. Pretendia continuar na semana passada, mas o show do Gilberto Gil acabou mudando os meus planos. Então, para hoje, eu resolvi fazer uma continuação da listinha de duas semanas atrás. No domingo que vem, eu vejo se consigo colocar as resenhas mais em dia, e vou falar um pouco sobre os CDs/DVDs/BDs que saíram nesse mês de abril que, por incrível que pareça, já está acabando.

*****

“Pandemonium” – Pet Shop Boys
Quem assistiu a algum show da “Pandemonium tour”, que passou pelo Brasil no ano passado, pode se preparar para assistir a um outro show no pacote CD/DVD ora lançado pela dupla britânica. Não, o repertório repleto de sucessos não mudou. Os hits estão todos aqui: “Always on my mind”, “Go west”, “Se a vida é”, “West End girls”, além das novas (e boas músicas) de “Yes” (2009), como “All over the world” e “Love etc.”. O diferencial desse DVD é o seu ótimo áudio, ajustado do jeito que deve ser uma apresentação do Pet Shop Boys – bem diferente dos shows aqui no Brasil, que contaram com um som nojento, que parecia ter saído de um radinho de pilha. A direção de David Barnard é competente, assim como a ótima versão de Tennant e Lowe para “Viva la vida”, do Coldplay.

*****

“One life stand” – Hot Chip
Se eu tivesse que eleger o melhor disco do primeiro trimestre de 2010, não teria dúvidas em arriscar o novo do Hot Chip, “One life stand”. A banda mostra um amadurecimento absurdo desde o lançamento de seu primeiro trabalho (“Coming on strong”, de 2004). As letras e a sonoridade ganham peso nesse álbum, conforme pode ser comprovado logo na primeira faixa, a excelente “Thieves in the night”, ousada, sofisticada e deliciosamente popular. Misturando influências que passam por Depeche Mode, Pet Shop Boys e New Order, o Hot Chip apresenta canções poderosas nesse “One life stand”, como “Slush”, “I feel better” e “Brothers”. Nota dez.

*****

“Valleys of Neptune” – Jimi Hendrix
Janie Hendrix aproveitou esse iniciozinho de 2010 para faturar um trocado à custa do irmão que ela viu uma ou duas vezes na vida. Sob a batuta do engenheiro de som Eddie Kramer (que trabalhou nos álbuns originais de Jimi Hendrix), “Valleys of Neptune”, embora não seja absolutamente inédito - diversas canções já são bem conhecidas, e foram lançadas em coletâneas póstumas anteriores do artista -, certamente, fará a festa dos órfãos do guitarrista. A faixa-título é um jazz-psicodélico que poderia estar presente em qualquer álbum lançado em vida por Jimi Hendrix, assim como "Ships passing through the night", gravada na última sessão de estúdio do guitarrista com a Experience. E “Sunshine of your love” conseguiu ficar melhor com Hendrix do que com o seu “concorrente” (e autor da canção) Eric Clapton.

*****

“Live in London” – The Pretenders
Em 31 anos de carreira, o Pretenders lançou nove álbuns de estúdio. Bons álbuns, de um modo geral. Mas o melhor da banda liderada por Chrissie Hynde acontece mesmo em cima do palco. Contando com a sempre excelente direção de Pierre & François Lamoreux, os Pretenders apresentam um generoso repertório nesse DVD/BD, de “Brass in pocket” às novas canções do último álbum da banda, “Break up the concrete” (2009). No meio do caminho, canções deliciosas como “Back on the chain gang”, “Middle of the road”, “Kid”, “Don’t get me wrong” e a baladona “I’ll stand by you”. Somente Chrissie Hynde e o baterista Martin Chambers estão desde o início da banda, que já contabiliza 31 anos de bons serviços prestados ao rock. Mas, mesmo assim, vale a pena dar uma conferida nesse “Live in London”.

*****

“Tantas marés” – Edu Lobo
O último disco lançado e que leva o nome de Edu Lobo na capa é “Cambaio”, trilha sonora do musical homônimo composto em dupla com Chico Buarque. Foram nove anos até o lançamento de “Tantas marés”, novo trabalho de Edu, e que traz 12 faixas, entre regravações (“Ciranda da bailarina” e “Ode aos ratos”) e inéditas, com especial destaque para "Perambulando", faixa instrumental que já havia sido lançada em "Meia-noite" (de 1995), e que ganhou versos de Paulo César Pinheiro; a faixa-título, com um bonito arranjo de cordas e alguns dos versos mais bonitos escritos na MPB recente: "Saudade é um mosaico / De tudo que eu deixo de mim / Nada mais"; e "Primeira cantiga", com participação especial da cantora Mônica Salmaso. Para quem curte MPB tradicional, é um prato cheio.

*****

“Jealousy” foi retirada do DVD “Pandemonium”, do Pet Shop Boys.

Nenhum comentário: