29/09/2010

The Police, Alice In Chains, Jerry Lee Lewis, Plínio Marcos, Belle & Sebastian, MGMT, Black Sabbath, Heaven And Hell, R.E.M.

Mais uma daquelas pesquisas inusitadas que não servem pra nada, mas são curiosas... Em enquete realizada pela PRS Music, "Everybody hurts", do R.E.M., foi eleita a música que mais faz os homens chorarem. Mil e setecentas pessoas participaram da enquete, e o top 5 foi completado por "Tears in heaven" (Eric Clapton), "Hallelujah" (Leonard Cohen), "Nothing compares 2 U" (Sinead O'Connor) e "With or without you" (U2).



Chorou ou não?

*****

Novidades do Black Sabbath com Ozzy Osbourne, novidades do Black Sabbath com Ronnie James Dio. No dia 16 de novembro, chegará ao mercado o pacote com CD/DVD, "Neon nights: 30 years of Heaven & Hell" (capa acima). O show foi gravado no Wacken Festival, na Alemanha, no dia 30 de julho de 2009 - foi uma das últimas apresentações de Dio na Europa. As faixas do DVD são as seguintes: "E5150", "The mob rules", "Children of the sea", "I", "Bible black", "Time machine", "Fear", "Falling off the edge of the world", "Follow the tears", "Die young", "Heaven and hell", "Country girl" e "Neon knights".

*****

Um novo box com os álbuns do Black Sabbath será lançado no dia 22 de novembro. Em edição limitada, "The Ozzy years - Complete albums box set" (acima) trará todos os oito discos gravados por Ozzy Osbourne na banda (em formato minivinil), além do extra "We sold our souls for rock n' roll". A caixa ainda contará com o áudio de três entrevistas feitas pelo Black Sabbath para emissoras de rádio, um livro de cem páginas, com a discografia comentada e um conjunto de palhetas. Os álbuns presentes na caixa são: "Black Sabbath", "Paranoid", "Master of reality", "Volume 4", "Sabbath bloody Sabbath", "Sabotage", "Technical ecstasy", "Never say die" e "We sold our souls".

*****

O baterista do MGMT abandonou o palco dyurante uma apresentação da banda em Manchester, anteontem. Motivo: foi atingido por um copo cheio de urina (ou de cerveja, dependendo da versão). No momento do incidente, Will Berman estava tocando a música "The handshake". A sorte é que era a penúltima música do show. A última, "Congratulations", foi executada sem baterista (a versão até que ficou bacaninha, como pode ser visto abaixo). Por conta disso, Andrew VanWyngarden e Benjamin Goldwasser não quiseram saber de bis. Como diz aquele nosso colega, deve ser terrível viver num país assim...



*****

Finalmente foram confirmados os shows do Belle & Sebastian, em novembro, aqui no Brasil. As apresentações acontecerão em São Paulo (dia 10/11, na Via Funchal) e no Rio de Janeiro (dia 12/11, no Circo Voador, graças aos 200 fãs que se uniram para comprar as cotas do show). Ainda não há informações sobre preços e início da venda de ingressos. Essa é a segunda vez que os escoceses vêm ao Brasil. A primeira foi em 2001, no Free Jazz. Um showzaço, aliás.

*****

Mudando de pólo, agora vou falar um pouco de dramaturgia. Plínio Marcos nasceu no dia 29 de setembro de 1935. Sucessor de Nelson Rodrigues, Plínio foi ator, diretor e jornalista. Mas foi escrevendo peças de teatro que ele melhor descreveu o Brasil. O que dizer de "Reportagem de um tempo mau", "Navalha na carne" e "Dois perdidos numa noite suja", hein? Eu não digo nada, porque não entendo nada de nada, muito menos de teatro. Mas apenas digo que acho os seus textos magníficos. "Maldito" mesmo só para os hipócritas. Plínio Marcos morreu no dia 19 de novembro de 1999.



*****

E hoje um dos grandes nomes da história do rock está completando 75 anos de idade. Jerry Lee Lewis nasceu a 29 de setembro de 1935, na Louisiana, e foi responsável por "Great balls of fire", "End of the road", "Whole lotta shakin' going on", entre outros sucessos. Conhecido como The Killer, Lewis entrou para o Rock and Roll Hall Of Fame em 1986. Justo, afinal ele incorpora o rock em sua essência, não somente através de suas músicas. Em 1958, por exemplo, ele se casou com a sua prima... Que tinha apenas 13 anos de idade! Todos ficaram contra. A turnê foi cancelada. Enfim, um escândalo para as lustradas famílias norte-americanas. Para Jerry Lee Lewis, "it's only rock n' roll"...



*****

Quando alguém aparece por aí falando sobre o grunge, o Nirvana vem logo a cabeça, certo? Certo. Realmente, o Nirvana foi o maior expoente daquele movimento bacana no início dos anos 90. Se não fosse "Smells like teen spirit", se não fosse Kurt Cobain, se não fosse o bebê pelado na capa do álbum... Tudo bem... Mas em termos de qualidade mesmo, nada se comparava ao Alice In Chains. Aliás, em termos de qualidade e de doideira. Assim como Kurt Cobain, Layne Staley também morreu cedo, vítima de overdose de heroína, em abril de 2002. Depois de "Nevermind", "Facelift" e "Dirt" foram dois dos melhores álbuns da era grunge. "Facelift" (1990) era um clássico, mas "Dirt", lançado a 29 de setembro de 1992, com canções como "Would?", "Them bones", "Sickman" e "Down in a hole", também era demais. E os shows no Hollywood Rock, em janeiro de 1993, foram antológicos. Alguém estava lá?



*****

Bom dia pessoal! Alguém caiu da cama ae? Hahaha... E que tal o The Police, hein? Sonzaço, né? "Message in a bottle" é um clássico. Certamente, o maior da banda. Não à toa, foi a música escolhida para abrir todos os shows da recente turnê de reunião de Stewart Copeland, Sting e Andy Summers. E por que eu lembrei dela hoje? Porque foi no dia 29 de setembro de 1979 que "Message in a bottle" foi lançada.

*****