14 de out de 2008

CD: “KING OF POP – BRAZILIAN COLLECTION” (MICHAEL JACKSON) – O REI DAS COLETÂNEAS

Ao invés de comemorar os seus 50 anos de idade do jeito que a sua grandiosa carreira artística merecia – ou seja, com um álbum de inéditas –, Michael Jackson resolveu lançar mais uma coletânea com os seus maiores sucessos. Tudo bem, um álbum de inéditas nesse momento pode parecer um sonho distante para os fãs de Michael Jackson (apesar do quê, ele jura que ano que vem, coloca uma bolacha nova nas lojas), mas uma coletânea, com todas aquelas músicas de sempre, não há fã que agüente.

Como não é bobo nem nada, Michael Jackson resolveu pelo menos dar uma inovada em “King Of Pop”. O título do álbum é o mesmo para o mundo todo, mas a seleção do repertório varia de país a país, de forma que, se você for fanático pelo Michael Jackson, pode arrumar um jeito de encomendar a versão filipina, finlandesa, polonesa ou húngara.

Mas fato é que, como apenas a obra solo de Michael Jackson foi privilegiada em todos os mais de 20 países onde ganhou coletânea (com exceção de algumas versões duplas, que pegam a fase do Jackson 5), o lugar-comum impera tanto no Brasil quanto no Japão, por exemplo.

“King Of Pop – Brazilian Collection” traz 14 sucessos de Jackson, escolhidos pelos seus fãs através de votação no site do canal por assinatura Multishow. Para quem nunca comprou nada do Rei do Pop (existe alguém?) e gostaria de ter na estante um único disquinho com os seus grandes sucessos, “King Of Pop” é um verdadeiro prato cheio, com hits eternos dos álbuns “Thriller” (1982), “Bad” (1987) e “Dangerous” (1991). Ou seja, de “Don’t Stop ‘Til You Get Enough” até “Heal the World”, está tulo lá, passando por outros clássicos do soul e do pop, como “Thriller”, “Billie Jean”, “Black or White”, “Beat It”, “Rock With You”, “Human Nature” e “Bad”. “Say Say Say”, dueto com Paul McCartney, e que saiu em um disco de carreira do ex-Beatle, também está presente na edição brasileira de “King Of Pop”.

Além dos 14 sucessos, a gravadora incluiu no pacote duas versões remixes para mais duas canções de Michael Jackson que ficaram de fora da votação do público. “Wanna Be Startin’ Somethin’”, com a participação de Akon e “The Girl Is Mine”, com Will.I.Am podem ser um atrativo para quem não se interessou pela versão comemorativa de 25 anos de “Thriller”, lançada no início do ano.

Seria muita perda de tempo falar sobre a importância de Michael Jackson para a história da música. Goste-se ou não, o cantor não precisa provar mais nada para ninguém. Uma pena que perca tanto tempo lançando coletâneas repetitivas que não trazem nada de novo. Pelo menos esperemos que isso traga tranqüilidade financeira para Michael Jackson gravar um grande álbum de canções inéditas.

Abaixo, a canção “Human Nature”.

Cotação: ***

Nenhum comentário: