28 de out de 2008

FÉRIAS

Amigos,
a partir de hoje, o blogueiro entra em "férias".
Mas, não se preocupem, já na próxima 2ª feira, dia 03/11, vocês voltam a me aturar.
E teremos uma grande surpresa!
Aguardem!
Abraços,

24 de out de 2008

TIM FESTIVAL 2008 - PRIMEIRA NOITE

Para quem quiser sabendo o que está rolando na Marina da Glória...

http://www.sidneyrezende.com/noticia/21206+sonny+rollins+faz+show+colossal+no+tim+festival

http://www.sidneyrezende.com/noticia/21218+rosa+passos+mistura+jazz+com+mpb+e+agrada

TRAVIS NÃO ABRIRÁ SHOW DO R.E.M. NO RIO DE JANEIRO

Pois é... A boa notícia durou pouco.

O site oficial do R.E.M. retificou hoje a informação de que a banda inglesa Travis abriria o show no Rio. Agora, o guitarrista do Barão Vermelho, Fernando Magalhães, será o responsável pela abertura do show carioca, a ser realizado no próximo dia 08/11, na HSBC Arena.

CD: “THE BLOCK” (NEW KIDS ON THE BLOCK) – LEVANTADOS DO TÚMULO

A moda de antigas bandas se reunindo realmente pegou. Isso, se é bom por um lado, pode ser muito ruim por outro. Traduzindo: se por um lado temos a reunião de uma banda como o The Police, por outro, também temos a reunião dos New Kids On The Block. Para ser mais claro: “The Block”, primeiro álbum em 14 anos da ex-banda ‘teen’ – o último álbum foi o medíocre “Face The Music”, de 1994 –, é ruim demais.

Se no final dos anos 80 e início dos 90, canções como “Hangin’ Tough”, “Step By Step” e “Tonight” ainda tinham, vá lá, seu charme, a tentativa dos New Kids On The Block de atualizarem sua sonoridade soa sofrível. Catorze anos se passaram e, pelo jeito, Donnie Wahlberg, Danny Wood, Joey McIntyre, Jordan Knight e Jonathan Knight não andaram para frente.

Mesmo com um time de produtores (da moda) formado por gente como RedOne, Timbaland, Teddy Riley e Akon, os New Kids não conseguiram fazer uma, umazinha sequer, canção que realmente valesse a compra (nem mesmo o download gratuito) de “The Block”, que estreou em segundo lugar na parada da Billboard e depois desapareceu do ‘top ten’ norte-americano. A sonoridade está mais pasteurizada que nunca, as letras conseguem ser piores e os vocais, ao que parece, envelheceram não só 14 anos, mas 14 décadas.

A faixa menos ruim de “The Block”, é exatamente o primeiro single do álbum. “Summertime” ainda traz um pouco daquela juventude que fez com que um Maracanã fosse lotado durante o Rock in Rio de 1991. Tentando imitar um pouco o Take That, até que a faixa poderia estar presente no disco “Step By Step”, lançado 18 anos atrás. Mas em 2008, a sensação de déjà vu paira no ar.

O segundo single de “The Block”, intitulado... “Single”, consegue ser pior. Apesar da participação de Ne-Yo, que não costuma se meter em furada, a faixa, com a sua letra melosa, é outra que faz parte dos ‘piores melhores’ momentos de “The Block”. Akon, outro medalhão presente no álbum, também nada consegue fazer em “Put It On My Tab”. De resto, faixas como “Click Click Click”, “2 In The Morning”, “Dirty Dancing”, “Sexify My Love” (não estranhem o título da canção, até mesmo porque as fãs dos New Kids estão 20 anos mais velhas...) e “Full Service” também não surpreendem: são igualmente ruins.

Nas duas últimas faixas do CD, “Stare At You” e “Close To You”, os New Kids tentam fazer aquele tipo de balada com vocal meloso, letra pegajosa e uma melodia que faria uma garota de dez anos de idade chorar. “Faria” porque, em 2008, provavelmente as garotas de dez anos não vão chorar com algo tão clichê e previsível.

Talvez “Big Girl Now” e “Twisted”, por contarem com umas batidas mais originais, consigam agradar a alguém. A primeira lembra até alguma coisa de “Hard Candy”, de Madonna, e a segunda, produzida por Timbaland, seria uma ótima canção se não tivesse sido gravada pelos New Kids On The Block.

Enfim, 18 anos após “Step By Step”, o tempo dos New Kids On The Block acabou. A própria banda foi responsável pela criação desse estilo musical que resultou em ‘boy-bands’ como os Backstreet Boys e os ‘N Syncs da vida. Só que esse negócio de banda ‘teen’ não cai nada bem para artistas com mais de 40 anos. Regras do mercado. Coisas do mundo, minha nêga.

Definitivamente, os New Kids On The Block caíram na própria armadilha que criaram.

Abaixo, o videoclipe de “Summertime”, primeiro single de “The Block”.

Cotação: *1/2

23 de out de 2008

CD: “PONTO DE PARTIDA” (SÉRGIO RICARDO) – UMA COMEMORAÇÃO MERECIDA

Para comemorar os seus quase 60 anos de carreira, Sérgio Ricardo lançou, pela gravadora Biscoito Fino, e com apoio da Petrobras, o CD “Ponto de Partida”, com vários de seus antigos sucessos em novas versões. Acompanhado por uma banda jovem, e com participações especiais de craques como Nicolas Krassik (violino), Edu Krieger (violão de sete cordas) e Hamilton de Hollanda (bandolim), Sérgio Ricardo deu nova vida, com arranjos modernos, às suas canções, que estavam tão (injustamente) esquecidas. A produção do álbum ficou a cargo de sua filha, Marina Lutfi.

Sérgio Ricardo é um dos grandes compositores da Música Popular Brasileira. Mas as suas canções nunca foram muito populares. Fazendo uma comparação rasa, Sérgio Ricardo está mais para Edu Lobo do que para Chico Buarque. Adepto das melodias intricadas, com influências da música africana, capoeira, baião, afrossamba, samba-canção, choro, samba, Sérgio Ricardo pode ser considerado uma enciclopédia em termos de variedade de estilos musicais.

Como se não bastasse tudo isso, Sérgio Ricardo, 75 anos de idade e mais de 30 discos nas costas, é um dos precursores da Bossa Nova. Quem teve a oportunidade de assistir aos shows de João Gilberto realizados há pouco no Brasil, com certeza ainda não se esqueceu da belíssima interpretação dele para “O Nosso Olhar”, uma das muitas pérolas de Sérgio Ricardo que, infelizmente, ficou de fora de “Ponto de Partida”. E só para o leitor ter a exata noção da importância de Sérgio Ricardo para a MPB, João Gilberto, em todos os quatro shows que realizou no Brasil, fez questão de citar o nome do colega e afirmar que ele é um dos maiores compositores de nossa música.

E quem ouvir “Ponto de Partida” vai poder desvendar todas essas influências que o cineasta (sim, Sérgio Ricardo é cineasta!) usa com tamanha naturalidade em grandes canções que vão desde “Poema Azul” e “Ausência de Você”, ambas de 1958, até hoje, com “Maria do Tambá”, que faz referência à antiga Ladeira do Tambá, atualmente uma avenida na favela do Vidigal, e que foi composta especialmente para o CD. Aliás, Maria Bethânia regravou “Poema Azul” recentemente em seu disco “Mar de Sophia” (2006).

Quem ouve a obra de Sérgio Ricardo com atenção, não se surpreende com o fato de ele ser cineasta também. Algumas de suas canções são verdadeiros roteiros musicais que, claro, serviram para musicar alguns dos grandes filmes brasileiros, de diretores como Glauber Rocha e Nelson Pereira dos Santos. Alguns exemplos estão em “Ponto de Partida”, como a caymmiana “Barravento” (que não serviu para o filme de Glauber Rocha de mesmo nome, mas foi inspirado nele), “Enquanto a Tristeza Não Vem” (de “Menino da Calça Branca”, do próprio Sérgio Ricardo em parceria com Nelson Pereira dos Santos) e “Deus e o Diabo Na Terra do Sol”, música tema do filme de mesmo nome, de Glauber Rocha, cujo arranjo já vale o disco inteiro. Pena que “Zelão”, que também fez parte de “Deus e o Diabo”, tenha ficado de fora de “Ponto de Partida”.

Além das canções compostas para o cinema, o álbum traz outras canções importantes na carreira de Sérgio Ricardo. A faixa-título é uma delas. “Ponto de Partida” fez parte da peça de mesmo título, de autoria de Gianfrancesco Guarnieri, na qual Sérgio Ricardo foi um dos atores. Também fazem parte do álbum, a capoeira “Palmares”, o samba de protesto “Contra Maré” (“Quem vai pro fundo / Tem é que agitar o braço / Tem é que apertar o passo / Tem é que remar contra a maré”) e, claro, a bossa nova “Folha de Papel”, gravada por meio mundo da Música Popular Brasileira.

No release de “Ponto de Partida”, Sérgio Ricardo comenta: “Este trabalho é diferente de todos os outros pelo refinamento alcançado depois de muita estrada, pelo intercâmbio enriquecedor que tive com essa nova e surpreendente geração (eu sou o único cabeça branca da turma!) e por ter meus filhos junto comigo pela primeira vez. E agora que houve essa troca, essa pororoca de saberes, e eu bebi da fonte da juventude, ninguém me segura!”.

Tomara, Sérgio Ricardo. Tomara!

“Beto Bom de Bola”, infelizmente, não está presente em “Ponto de Partida”, mas, abaixo, segue o clássico vídeo de Sérgio Ricardo interpretando a canção, e quebrando o seu violão durante o Festival da Record de 1967. Mais um momento histórico da carreira de Sérgio Ricardo.

Cotação: ****

22 de out de 2008

MORRISSEY VAI ESCREVER AUTOBIOGRAFIA

Em entrevista à BBC Radio 2, o ex-líder dos Smiths afirmou que está escrevendo um livro sobre a sua carreira. Entretanto, Morrissey não revelou como está o andamento de seu trabalho e nem quando o livro deverá chegar às lojas.

“Tem muita porcaria escrita sobre mim por aí. Às vezes, é difícil conviver com isso, que acaba se transformando em parte do seu legado”, disse o cantor e compositor.

Morrissey também falou sobre o seu próximo disco, “Year Of Refusal”, que já foi gravado, e tem previsão de lançamento para fevereiro do ano que vem. Segundo o cantor, este é o seu melhor trabalho até agora.

“Ele é fantasticamente forte. É muito, muito forte e isso é muito interessante para mim depois de todos esses anos. Ele realmente é o álbum mais forte de todos”, completou Moz.

“BLACK ICE”, DO AC/DC, VENDE QUE NEM ÁGUA NOS ESTADOS UNIDOS

As vendas do novo álbum do AC/DC estão bem distantes de seu título gelado. “Black Ice” está voando das prateleiras da Wal-Mart, cadeia de lojas que vende o disco com exclusividade nos Estados Unidos. O álbum começou a ser comercializado ontem, e, somente no dia de estréia, já vendeu 193 mil cópias. A estimativa até o final da semana é que “Black Ice” seja comprado por 800 mil fãs.

A febre pela banda australiana está tão grande na Terra do Tio Sam, que a Wal-Mart teve que montar mini-lojas, dentro de suas lojas, totalmente dedicadas ao AC/DC. Lá, os fãs podem comprar todo o catálogo de CDs da banda, merchandise, e ainda jogar “Rock Band” imitando Angus Young e companhia.

“Black Ice” é o primeiro disco de estúdio do AC/DC em oito anos. A turnê mundial do grupo começa no dia 28 de outubro em Wilkes-Barre.

GUNS N’ ROSES LIBERAM PRIMEIRO SINGLE DE “CHINESE DEMOCRACY”



Agora parece que os fãs da banda de Axl Rose poderão dormir em paz. A rede de lojas Best Buy iniciou oficialmente a pré-venda de “Chinese Democracy”, e, de quebra, os Guns n’ Roses soltaram hoje na Internet e nas rádios a canção “Chinese Democracy”, primeiro single do álbum de mesmo nome.

O disco será lançado no dia 25 de novembro, e pode ser encomendado, via Best Buy, nas versões em CD (13,99 dólares) e vinil (19,99 dólares). “Chinese Democracy” possui 14 faixas, e foi produzido por Axl Rose e Caram Costanzo, que já trabalho com o Pearl Jam em “No Code”, e com o Rage Against The Machine, em “Evil Empire”.

O álbum, que é o primeiro de inéditas da banda desde os dois volumes de “Use Your Illusion” (1991), também será lançado na Europa. A previsão de chegada nas lojas no velho continente é dia 24 de novembro. Quanto ao Brasil, nada foi divulgado ainda, mas, provavelmente, “Chinese Democracy” chegará por aqui na mesma semana.

Abaixo, segue a relação de faixas de “Chinese Democracy”:
1) “Chinese Democracy”
2) “Scraped”
3) “Shackler’s Revenge”
4) “Street Of Dreams”
5) “If The World”
6) “Better”
7) “This I Love”
8) “There Was A Time”
9) “Riad N’ The Bedovins”
10) “Sorry”
11) “I.R.S.”
12) “Catcher”
13) “Madagascar”
14) “Prostitute”

AEROSMITH DE VOLTA AOS ESTÚDIOS (EM BREVE)

O último álbum de canções inéditas do Aerosmith foi “Just Push Play”, lançado em 2001. Três anos depois, Steven Tyler e companhia retornaram com “Honkin On Bobo”, disco recheado de covers de outros artistas. Mas, ao que parece, em 2009, após oito anos, os fãs poderão ouvir um novo álbum com faixas inéditas do Aerosmith.

“Estamos sentados em cima de um farto material já gravado para um novo álbum. Mas nós ainda não voltamos ao estúdio para dar os toques finais e deixar o disco pronto. Ainda não sabemos quando isso vai acontecer. Esperamos que seja mais cedo do que esperamos”, afirmou, em entrevista à Billboard, o guitarrista Brad Whitford.

Recentemente, tanto o guitarrista Joe Perry como o vocalista Steven Tyler passaram por problemas de saúde que, ao que tudo indica, foram os responsáveis pelo atraso do lançamento do novo disco.

21 de out de 2008

MUSE DISPONIBILIZA VERSÃO AO VIVO DE “FURY” EM SEU SITE



A banda Muse resolveu agradar a seus fãs ao colocar em seu site, uma versão ao vivo da música “Fury”. A canção foi gravada em abril, durante um show no Royal Albert Hall, Londres, em benefício da instituição de caridade Teenage Cancer Trust.

“Fury” ficou de fora do álbum “Absolution”, vindo a fazer parte somente da edição japonesa do disco. O vídeo da canção (acima) pode ser baixado gratuitamente.

“INTIMACY”, DO BLOC PARTY, GANHA NOVAS FAIXAS

Muita gente já ouviu “Intimacy”, terceiro álbum do Bloc Party, que foi lançado pela Internet há dois meses. Mas os fãs terão que esperar até 28 de outubro, dia em que será lançada a versão física do álbum, para ouvir quatro canções novas, que não fizeram parte da versão digital. Os nomes das músicas são “Letter To My Son”, “Your Visits Are Getting Shorter”, “Talons” e “Flux”.

Essas quatro faixas, além de novas versões acústicas para “Talons” e “Signs”, estarão disponíveis para download, no site da banda, a partir da semana que vem.

“Algumas das músicas ainda não estavam prontas quando colocamos o disco na Internet”, disse o baterista Matt Tong à Billboard.

O baterista não revelou quantas pessoas compraram a versão digital de “Intimacy”, mas afirmou que a banda está “definitivamente feliz” com a experiência. “O retorno tem sido muito bom até agora”, afirmou.

A relação de faixas de “Intimacy” é a seguinte:
1) “Ares”
2) “Mercury”
3) “Halo”
4) “Biko”
5) “Trojan Horse”
6) “Signs”
7) “One Month Off”
8) “Zephyrus”
9) “Talons”
10) “Better Than Heaven”
11) “Ion Square”
12) “Letter To My Son”
13) “Your Visits Are Getting Shorter”
14) “Flux”

PRIMEIRAS GRAVAÇÕES DE MADONNA SÃO REVELADAS



O biógrafo oficial de Madonna, Andrew Morton, postou hoje na Internet, um vídeo (acima) com o áudio de uma das primeiras músicas compostas pela cantora norte-americana. A gravação da canção, chamada “Born To Be a Dancer”, foi realizada em Nova York, por Ed Gilroy e seu irmão Dan, um dos primeiros namorados de Madonna.

Andrew Morton descreveu a gravação como “doce e crua”. “Ela mostra para mim o quão longe ela chegou. É uma lembrança da explosão de um talento”, disse.

RICHARDS E WOOD: OVELHAS NEGRAS DOS ROLLING STONES?

Nick Cowan, antigo empresário dos Rolling Stones, está lançando o livro “Fifty Teabags And A Bottle Of Rum” no qual conta diversas curiosidades sobre a banda inglesa. E, apesar de a banda ter Mick Jagger como o seu principal líder, os personagens principais do livro acabaram sendo os guitarristas Ron Wood e Keith Richards.

Em dado momento do livro, Cowan revela que, durante as turnês dos Stones, a suíte de Wood sempre estava aberta para qualquer mulher, enquanto Richards somente permitia entrada de alguma mulher em seus quartos de hotel, se a mesma tivesse sido pessoalmente convidada por ele.

“Keith ficava a noite toda ouvindo música com alguns amigos. A sua suíte não era acessível a ninguém, a não ser que ele fizesse algum convite pessoal. Mas quando havia a tal permissão, tinha a força de um comando real”, disse Cowan, que acompanhou a turnê de 1981 dos Rolling Stones.

“A suíte de Ronnie era conhecida como a festa central. A porta ficava aberta durante todas as noites, para quem quisesse beber ou fazer mais alguma coisa com ele. Em toda cidade que os Stones passavam, os amigos de Ronnie saíam da toca. Mick [Jagger] e Charlie [Watts] queriam mais era dormir. Então as suítes deles ficavam o mais longe possível das de Keith e de Ronnie”, escreveu Cowan.

Além dessas curiosidades, Cowan revelou, em seu livro, que Keith Richards e Ronnie Wood passaram por uma maratona de drogas e bebida, que durou 48 horas, durante a mesma turnê de 1981, na qual divulgavam o álbum “Tatoo You”, e que gerou o vídeo “Let’s Spend The Night Together”.

Segundo o escritor, após a maratona, Richards quase que não conseguiu acordar para fazer um show em Orlando.

“Foi uma sessão de composição de músicas com uma mistura de vodka, cocaína e umas pílulas conhecidas como Sessler’s Helpers. O homem de ferro Keith dormia com uma fraqueza visível”, escreveu.

THE WHO PARTICIPA DE TRILHA DE DOCUMENTÁRIO ANTI-RELIGIOSO



Pete Townshed, guitarrista do The Who, sempre foi famoso pela sua profunda espiritualidade. No entanto, o fato de a canção “The Seeker” (vídeo acima), de sua banda, fazer parte da trilha sonora do documentário anti-religioso “Religulous”, do comediante Bill Maher, surpreendeu a seus fãs.

Pete Townshend fez questão de se explicar, em entrevista publicada no New York Post. “Bill Maher é um comediante. Eu sou um compositor. Eu tenho fé no que chamo de Deus, mas não sou um cara religioso. E eu não quero imprimir o meu ponto de vista nas outras pessoas. Ao que parece, Maher tem o desejo de questionar e fazer graça com a sanidade das pessoas religiosas. Fico feliz em dizer que prefiro ter esse tipo de loucura do que esse tipo de cinismo... Mas nós vivemos em uma sociedade livre…”, disse o guitarrista.

“Se você tem problemas com esse filme, fale com Bill Maher. Se você realmente quer saber aonde estou em minha jornada espiritual, ouça a canção”, completou Townshend.

Em tempo, o The Who inicia uma turnê pelos Estados Unidos hoje, com um show em Detroit, Michigan.

THE FLAMING LIPS JÁ TRABALHAM EM NOVO ÁLBUM

O líder dos Flaming Lips, Wayne Coyne, afirmou em entrevista à estação de rádio norte-americana Xfm, que a sua banda já começou a trabalhar no seu 12º álbum de estúdio. Coyne prometeu que o disco estará nas lojas em meados do ano que vem.

“Temos uma série de coisas e estamos animados para ver como elas se saem. Estamos vendo como elas funcionam com o Pro Tools e todas essas coisas. Nós já estamos gravando algumas canções na casa do Steven [Drozd, baterista do grupo]. Assim, eu tenho um sentimento de que é realmente um álbum dos Flaming Lips, mas somente um álbum com canções, que será lançado no próximo verão”, disse o vocalista.

No momento, os Lips estão promovendo o lançamento do filme “Christmas On Mars”. “Acho que a promoção desse filme vai nos tomar até janeiro. Logo, imagino que no início de março vamos começar a gravar o novo disco para valer”, completou.

20 de out de 2008

FOO FIGHTERS TOCAM ARCADE FIRE EM COLETÂNEA

Chegou hoje às lojas européias o álbum “Radio 1 Live Lounge Volume 3” (capa acima), com 40 faixas gravadas ao vivo no programa de Jo Whiley na BBC Radio 1. Dentre as surpresas do álbum estão os Foo Fighters tocando “Keep The Car Running” (abaixo), da banda canadense Arcade Fire, e o R.E.M. interpretando “Munich”, dos Editors. Outro destaque é o Bat For Lashes que faz uma nova versão para o sucesso oitentista “Sweet Dreams”, dos Eurythmics.

Outros artistas importantes da cena atual também integram o elenco do álbum, como The Ting Tings, Paramore, McFly, Panic At The Disco, Glasvegas, Santogold, The Kooks e Rihanna. Não há previsão de lançamento do disco no Brasil.

Abaixo, segue a relação de faixas do CD duplo “Radio 1 Live Lounge Volume 3:

CD 1:
1) Duffy – “Mercy”
2) The Ting Tings – “Standing In The Way Of Control” [Gossip]
3) Dizzee Rascal – “That’s Not My Name” [Ting Tings]
4) Sam Sparro – “American Boy” [Estelle]
5) Pendulum – “Violet Hill” [Coldplay]
6) The Streets – “Blinded By The Lights”
7) McFly – “I Kissed a Girl” [Katy Perry]
8) The Kooks – “Shine On”
9) Newton Faulkner – “Foundations” [Kate Nash]
10) Panic at the Disco – “Nine In The Afternoon”
11) Girls Aloud – “With Every Heartbeat” [Robyn/Kleerup]
12) The Feeling – “Work” [Kelly Rowland]
13) The Hoosiers – “LoveStoned” [de Justin Timberlake]
14) The Wombats – “Moving To New York”
15) Paramore – “Love’s Not a Competition (But I'm Winning)” [Kaiser Chiefs]
16) Elliot Minor – “Rule The World” [Take That]
17) Ida Maria – “Sweet About Me” [Gabriella Cilmi]
18) R.E.M. – “Munich” [Editors]
19) Glasvegas – “Daddy’s Gone”
20) Foo Fighters – “Keep The Car Running” [Arcade Fire]

CD 2:
1) The Script – “Lose Yourself” [Eminem]
2) Adele – “Chasing Pavements”
3) Elbow – “One Day Like This”
4) Scouting for Girls – “Elvis Ain’t Dead”
5) Guillemots – “Black and Gold” [Sam Sparro]
6) Lupe Fiasco – “Superstar”
7) Ironik – “Stay With Me”
8) Kate Nash – “Fluorescent Adolescent” [Arctic Monkeys]
9) Goldfrapp – “It’s Not Over Yet” [Grace]
10) The Pigeon Detectives – “Ready For The Floor” [Hot Chip]
11) Kasabian – “LSF”
12) Athlete – “Wires”
13) The Zutons – “Beautiful” [Christina Aguilera]
14) The Automatic – “Love In This Club” [Usher]
15) Santogold – “Hometown Glory” [Adele]
16) Alphabeat – “10,000 Nights”
17) Bat for Lashes – “Sweet Dreams” [Eurythmics]
18) Ne-Yo – “Closer”
19) Rihanna – “Hate That I Love You”
20) Estelle – “American Boy”


DUFFY RETORNA COM NOVO SINGLE



Uma das artistas que mais vendeu discos nesse ano, Duffy está de volta com um novo single e uma turnê pelo Reino Unido. “Rain On Your Parade” (vídeo acima, em gravação ao vivo em Los Angeles, na semana passada) é o nome da nova canção da cantora, a primeira lançada após o fenomenal sucesso do álbum “Rockferry”.

Assim como já havia acontecido no disco anterior, “Rain On Your Parade” foi produzido por Steve Booker, que também compôs a canção ao lado da cantora galesa. A dupla também foi responsável pelo hit “Mercy”.

“Rain On Your Parade” estará presente na edição estendida de “Rockferry”, a ser lançada no dia 24 de novembro. Além da canção, estarão presentes no álbum mais seis músicas inéditas.

A turnê britânica de Duffy começa no mesmo dia de lançamento do álbum, em Dublin. Serão 12 shows no total, com encerramento na Brixton Academy, em Londres, nos dias 08 e 09 de dezembro.

U2 EMBOLSA 19 MILHÕES DE DÓLARES EM AÇÕES DA LIVE NATION

A banda irlandesa liderada por Bono receberá 1,56 milhões de ações da Live Nation por conta da assinatura de um contrato de 12 anos no último mês de março. O valor total das ações chega a 19 milhões de dólares, o equivalente a 40,3 milhões de reais. O contrato engloba merchandising e direitos sobre arquivos digitais.

No entanto, a gravadora Universal Music permanecerá sendo a responsável pela gravação e distribuição dos álbuns do U2. O próximo disco da banda irlandesa tem previsão de lançamento para o início de 2009.

No ano passado, Madonna assinou um contrato com a mesma Live Nation, no valor de 120 milhões de dólares (aproximadamente 424 milhões de reais). O contrato da cantora norte-americana engloba todos os aspectos de sua carreira artística, inclusive a gravação de álbuns e turnês.

NOVO DVD SOBRE MUSICAL DOS BEATLES CHEGA ÀS LOJAS AMANHÃ

As lojas norte-americanas de disco receberão amanhã o DVD com o documentário “Tomorrow All Together Now”, que mostra os bastidores da produção do musical “Love”, estrelado pelo Cirque du Soleil, e repleto de canções dos Beatles. O musical vem fazendo enorme sucesso em Las Vegas. A previsão de lançamento do DVD no Brasil é para o próximo dia 27.

O documentário, com 84 minutos de duração, apresenta entrevistas com Paul McCartney, Ringo Starr, George Martin, Yoko Ono, Olivia Harrison, entre outros. O filme foi dirigido por Adrian Wills.

O CD “Love”, com a trilha sonora do espetáculo alcançou a quarta colocação da parada da Billboard, e por lá permaneceu durante mais de um ano, entre os 200 álbuns mais vendidos.

Um trecho do documentário pode ser visto aqui.

PERGUNTAR NÃO OFENDE...

1) Dois shows cancelados nos últimos dias: não é muito para um evento do porte do Tim Festival?

2) Se o problema está relacionado ao visto de um dos músicos da banda de Paul Weller, por que a notícia do cancelamento só veio agora, três dias antes do show em São Paulo? Será que o músico só descobriu que tinha necessidade de visto ontem? Ou então, por que a produção demorou tanto a comunicar ao público?

3) Se os shows estivessem marcados para um grande festival europeu ou norte-americano, será que Weller cancelaria as apresentações?

4) Será que The National e Klaxons salvarão o Tim Festival 2008?

5) Quem substituirá Paul Weller? Algum artista internacional se prestará a fazer um show no Brasil daqui a três dias?

Abaixo, para quem se interessar, segue a íntegra do comunicado da produção do Tim Festival:

“No início da noite de sexta-feira, o músico Paul Weller foi obrigado a cancelar as duas apresentações que faria esta semana no TIM Festival, devido a problemas com o visto de um dos integrantes da banda que o acompanha.

Nascido no Brasil e residente em Londres desde os dois anos de idade, o pianista anglo-brasileiro Andrew John Gonçalves, hoje com 31 anos, teve o visto de trabalho em seu passaporte britânico suspenso, mesmo depois de inicialmente autorizado. Apesar de todas os esforços - que incluíram apoio político e diplomático nos dois países –, não foi possível alterar a decisão, já que nossa legislação não permite a concessão de visto de trabalho a cidadãos brasileiros.

A alternativa apresentada seria a obtenção de passaporte brasileiro em regime especial. Mas a inexistência da documentação brasileira mínima necessária inviabilizou este caminho. A outra alternativa possível, do ponto de vista legal, seria a renúncia de Andrew à nacionalidade brasileira. Entretanto, este pedido levaria de 30 a 60 dias para tramitar nas diversas instâncias, até ser publicado no Diário Oficial e transmitido de volta a Londres após a sua conclusão.

Na quarta-feira, 22 de outubro, a organização do evento anunciará a nova configuração do palco Bossa Mod, onde os artistas se apresentariam, e dará as orientações para aqueles que desejarem trocar seu ingresso ou receber o dinheiro de volta”.

LUIZ CARLOS DA VILA 1949-2008

19 de out de 2008

CD: “DIG OUT YOUR SOUL” (OASIS) – UM RETORNO A BOA E VELHA FORMA

Há poucas semanas, Alan McGee, o produtor musical que descobriu o Oasis, afirmou que “Dig Out Your Soul”, sétimo álbum de estúdio da banda britânica, pode ser comparado a “Revolver” (dos Beatles) e a “Beggar’s Banquet” (dos Rolling Stones). Ambos os discos também foram o sétimo da carreira das respectivas bandas.

Se pode soar um pouco de exagerada a declaração de McGee, fato é que “Dig Out Your Soul” é um grande disco, possivelmente o melhor do Oasis desde “Be Here Now”, lançado em 1997 (ou até mesmo desde (What’s The Story) Morning Glory”, de 1995). O disco que, obviamente, estreou em primeiro lugar na parada do Reino Unido (os seis anteriores também alcançaram o mesmo feito), possui algumas das melhores composições do Oasis, que, ao que parece, pretende se firmar no trono de melhor banda de rock n’ roll da atualidade.

Gravado entre novembro de 2007 e março de 2008, e produzido por Dave Sardy, que já havia trabalhado com a banda em “Don’t Believe The Truth”, álbum anterior do Oasis, “Dig Out Your Soul” tem na sonoridade o seu ponto forte. Repleto de influência dos Beatles, os irmãos Gallagher definitivamente gravaram canções marcantes nesse novo disco, embora as letras deixem um pouco a desejar. Mas Noel Gallagher não vê problema nisso. “Literalmente, não tenho nada sobre o que escrever. Então, compus canções que falam de juventude e de como ser uma estrela do rock, e também escrevi sobre a vida em uma grande cidade”, afirmou o guitarrista em entrevista concedida no início do ano para a BBC 6 Music. De fato, não conheço ninguém que já tenha reclamado das letras do Oasis...

Sobre “Dig Out Your Soul” especificamente, o disco já começa a mil por hora, com “Bag It Up”. Aliás, as cinco primeiras faixas do álbum, certamente, são algumas das melhores já compostas pela banda. E não por acaso, as quatro primeiras foram escritas por Noel Gallagher, o grande compositor do grupo. Tudo o que de melhor o Oasis sabe fazer está em “Bag It Up”, da inconfundível guitarra de Noel Gallagher aos grandes vocais de Liam, com uma levada psicodélica pra lá de bacana, a faixa é um belo aperitivo do disco. Na verdade, ela lembra muito “Columbia”, do primeiro disco da banda, “Definitely Maybe” (1994). Curioso observar que Noel, além de dispensar comentários na guitarra, manda muito bem na bateria – ele assume as baquetas nessa faixa e em “Waiting For The Rapture”, enquanto o seu irmão Liam mostra as suas habilidades de baterista em “Soldier On”, faixa de encerramento do álbum.

“The Turning”, menos pesada que a anterior, mantém o ritmo do disco, com o seu refrão arrebatador, assim como a viajante “Waiting For The Rapture”. Já “The Schock Of The Lightning” é uma das melhores canções do Oasis. Um verdadeiro Hit (com “H” maiúsculo mesmo) instantâneo. Se a banda é ‘acusada’ freqüentemente de imitar os Beatles (e ela não liga nem um pouco para isso), esta faixa está muito mais para The Who. E isso é um elogio.

Depois das quatro porradas iniciais, é a hora da balada do disco, aquela que já dá para imaginar estádios lotados berrando a letra. Composta por Liam Gallagher, “I’m Outta Time” ainda tem direito à voz de John Lennon retirada de uma antiga entrevista. Nesse caso, pelo visto, não bastou somente fazer uma canção muito influenciada pelos Beatles... Sem dúvidas, a faixa, de todas de “Dig Out Your Soul”, é a que tem mais influência do quarteto de Liverpool.

Mas se as quatro primeiras canções do álbum (possivelmente as suas melhores, juntamente com “Falling Down”) foram compostas por Noel Gallagher, o guitarrista também é responsável pela bola fora do disco. “(Get Off Your) High Horse Lady”, com a sua sonoridade indiana (alguém falou no “Álbum Branco” dos Beatles?), é a faixa dispensável de “Dig Out Your Soul”. Ainda bem que “Falling Down” vem logo em seguida. A canção, soturna, é, musicalmente, complexa e bem psicodélica. Um grande acerto de Noel.

A partir de “To Be Where There’s Life”, “Dig Out Your Soul” começa a perder um pouco o fôlego, embora “Ain’t Got Nothin’” ainda seja uma boa canção. “To Be Where There’s Life” (de cuja letra saiu o título do álbum) é a única composição de Gem Archer para o disco e, se não acrescenta muito, também não compromete. Um dado curioso sobre essa faixa é que para extrair a sonoridade de uma cítara, Noel Gallagher usou uma guitarra elétrica de brinquedo, que custou modestos 40 reais.

O outro integrante do Oasis, Andy Bell, também contribuiu com uma composição. Assim como a música de Archer, “The Nature Of Reality” não mantém o pique do álbum, mas também não chega a comprometer o resultado final. O encerramento, com “Soldier On” é outra que também está aquém da média geral do álbum. Definitivamente, “Dig Out Your Soul” merecia um desfecho melhor.

Os irmãos Gallagher fizeram um álbum diretamente proporcional ao tamanho de sua arrogância. Mas um disco como “Dig Out Your Soul” compensa qualquer arrogância e antipatia. O ano ainda não acabou, mas provavelmente o melhor disco de rock de 2009 (com “Accelerate”, do R.E.M. coladinho) já foi lançado.

Abaixo, o videoclipe de “The Shock Of The Lightning”, primeiro single de “Dig Out Your Soul”.

Cotação: ****1/2

18 de out de 2008

CD: “QUERIDOS AMIGOS” (VÁRIOS ARTISTAS) – QUANDO UMA COLETÂNEA VALE A PENA

Álbuns com trilha sonora de novelas, salvo raríssimas exceções, pouco acrescentam a uma coleção de discos. Se nos anos 70 e 80, os discos de novela, de certa forma, ditavam um certo padrão de bom gosto, a partir da década de 90, tais coletâneas não passavam de um aglomerado de canções, que pouco tinham a ver entre si. Bons tempos em que artistas como Roberto Carlos, Toquinho e Vinícius de Moraes gravavam álbuns exclusivos que serviam de trilha para uma novela...

Às vezes ainda acontece de alguma trilha sonora (geralmente as das novelas de Gilberto Braga e de Manoel Carlos) realmente valer a pena. Entretanto, quando isso acontece, a maior parte do repertório é composto por faixas antigas, não contemporâneas. Como exemplo disso, basta pegar as ótimas trilhas de minisséries como “Anos Dourados” e “Anos Rebeldes”, repletas de Jobim, Caetano, Gil e Gal, apenas para citar alguns artistas nacionais.

Agora, com nove (?!?) meses de atraso, a Som Livre coloca no mercado a trilha sonora de mais uma minissérie, que realmente vale a pena. “Queridos Amigos” já saiu do ar há muito tempo, mas as suas canções mereciam estar agrupadas em um disco. Tudo bem que, das mais de cem músicas apresentadas na minissérie, apenas 14 entraram no CD. Mas, mesmo assim, a trilha de “Queridos Amigos” é válida para dar uma idéia de como, com um pouco de boa vontade, (ainda) é possível fazer uma bela trilha sonora para uma novela ou minissérie.

Com as canções centradas na década de 70 (período no qual se passa a maior parte da série), a trilha de “Queridos Amigos” é uma viagem ao melhor que a Música Popular Brasileira produziu do final dos anos 60 até o início dos 80. Inclusive, é notável como a estética dessa trilha se assemelha a do livro “Noites Tropicais” (de Nelson Motta), que ganhou uma trilha sonora exemplar em um CD duplo.

As canções de “Queridos Amigos” não seguem um critério cronológico. O encadeamento é realizado de forma espontânea e, no final das contas, tudo acaba descendo muito bem. Da introdução com “Canção da América”, de Milton Nascimento, até o encerramento com a Tropicália sangrenta de “Domingo No Parque”, na magistral gravação original de Gilberto Gil, tudo é coeso em “Queridos Amigos”, até mesmo quando logo após o rock “Vital e Sua Moto”, dos Paralamas do Sucesso, surge o samba “Conto de Areia”, na voz de Clara Nunes.

Como pôde ser visto, todos os gêneros musicais que fizeram sucesso durante o período da minissérie, estão presentes em sua trilha sonora: MPB tradicional (“Meu Bem, Meu Mal”, com Gal Costa; “O Bêbado e a Equilibrista”, com Elis Regina; “O Que Será (À Flor da Terra)”, com Simone), Rock Brasil (“Você Não Soube Me Amar”, com a Blitz; “Vital e Sua Moto”, com os Paralamas) e samba (“Flor de Lis”, com Djavan; “Guardei Minha Viola”, com Paulinho da Viola), passando ainda por Rita Lee, Maria Bethânia, Ivan Lins e Gonzaguinha.

Mas, como nada é perfeito, importante registrar a escorregada da gravadora Som Livre, que grafou erroneamente a canção interpretada por Paulinho da Viola. Apesar de a contracapa e o encarte informarem que a música que consta no CD é “Coração Leviano”, o correto seria “Guardei Minha Viola”. Um erro que pode até ser considerado pequeno, mas lamentável para uma ótima trilha sonora como essa.

Abaixo, para matar saudades, o videoclipe de “Vital e Sua Moto”, canção presente na trilha sonora da minissérie “Queridos Amigos”.

Cotação: ****

COLDPLAY ANUNCIA PROVÁVEL GRANDE SHOW EM KNEBWORTH

Dois dias após o Oasis agendar um mega-show em Slane Castle, na Irlanda, o Coldplay anunciou a sua ambição de fazer uma apresentação no gigantesco parque de Knebworth, na Inglaterra, no verão do ano que vem. O vocalista Chris Martin revelou o plano da banda ontem à noite durante o programa de Zane Lowe, na BBC Radio 1.

Apesar de nada estar garantido, Martin afirmou que as negociações para o aluguel do parque já estão em andamento. “Nós estamos tentando agendar um local que rime com ‘Blebworth’. Nós já percebemos que tem muita gente na Grã-Bretanha que não gosta da gente, mas, você sabe, eles não precisam ir”, afirmou o vocalista.

Chris Martin também disse que não pretende quebrar o recorde de Robbie Williams, que fez três shows no local, em 2003, para estimados 375 mil fãs. “Não vamos fazer três noites como Robbie fez. Vamos ficar felizes com apenas um show”, disse.

O Oasis já se apresentou por duas vezes em Knebworth, nos dias 10 e 11 de agosto de 1996. Outros grandes artistas como Rolling Stones e Led Zeppelin também já tocaram no local. Em 1986, Freddie Mercury fez a sua última apresentação ao lado do Queen, em Knebworth.

No próximo dia 10 de novembro, o Coldplay vai lançar o seu novo single, “Lost!”. Já o EP “Prospekts March”, composto de canções inéditas, está previsto para o dia 24 de novembro.

JANE’S ADDICITON PLANEJAM SHOW EM LOS ANGELES

Perry Farrell, líder do extinto Jane’s Addiction, confirmou ao Los Angeles Times que a sua banda está prestes a fazer um show de reunião na cidade californiana. No início do ano, o Jane’s Addiction fez uma rápida apresentação durante a entrega da versão norte-americana do New Musical Express Awards.

Ao que tudo indica, Farrell e companhia vão se apresentar em um bar muito pequeno ainda esse ano. Ainda não se sabe se o baixista original do grupo, Eric Avery, sempre avesso a reuniões, vai topar participar do show.

17 de out de 2008

R.E.M. LANÇA VERSÃO ESTENDIDA DE SEU PRIMEIRO DISCO

Chegará às lojas no próximo dia 25 de novembro, uma versão dupla de luxo de “Murmur”, álbum de estréia do R.E.M., que completa 25 anos. Além do disco original remasterizado, a nova edição do disco trará a íntegra de um show inédito gravado no Larry’s Hideaway, Toronto, três meses após o lançamento de “Murmur”, em abril de 1983.

Das 16 canções do CD ao vivo, nove são de “Murmur”, incluindo “Radio Free Europe”. Três músicas do EP “Chronic Town” também estão presentes, além de canções como “7 Chinese Bros.” e “Harborcoat”. “Just A Touch”, faixa incluída somente no quarto álbum da banda, “Lifes Rich Pageant” (1986) também fez parte do roteiro do show. Uma versão ao vivo para “There She Goes Again”, do Velvet Underground também está presente.

Abaixo, seguem as faixas da edição especial de “Murmur”:

CD 1 ("Murmur"):
1) “Radio Free Europe”
2) “Pilgrimage”
3) “Laughing”
4) “Talk About the Passion”
5) “Moral Kiosk”
6) “Perfect Circle”
7) “Catapult”
8) “Sitting Still”
9) “9-9”
10) “Shaking Through”
11) “We Walk”
12) “West Of The Fields”

CD 2 (Live at Larry’s Hideaway):
1) “Laughing”
2) “Pilgrimage”
3) “There She Goes Again”
4) “7 Chinese Bros.”
5) “Talk About the Passion”
6) “Sitting Still”
7) “Harborcoat”
8) “Catapult”
9) “Gardening at Night”
10) “9-9”
11) “Just a Touch”
12) “West Of The Fields”
13) “Radio Free Europe”
14) “We Walk”
15) “1,000,000”
16) “Carnival of Sorts (Box Cars)”

THE YARDBIRDS PREPARAM LANÇAMENTO DE DOCUMENTÁRIO

Um novo documentário sobre a lendária banda The Yardbirds será lançado até o final do ano. Além de um filme com a história da banda, “The Story Of The Yardbirds” (capa acima) apresenta performances inéditas em vídeo, durante o período que compreende os anos de 1963 e 1968.

The Yardbirds foi o primeiro conjunto de três dos maiores guitarristas de todos os tempos: Eric Clapton, Jimmy Page e Jeff Beck. Todos os três se apresentam no DVD.

Nos extras, trechos de um show da banda com Jimmy Page, realizado na Alemanha, em 1964.

As faixas do DVD são as seguintes:
1) “Louise”
2) “I Wish I Would”
3) “I’m A Man”
4) “Heart Full Of Soul”
5) “Still I’m Sad”
6) “Train Kept Rolling”
7) “Over, Under, Sideways, Down”
8) “Shapes of Things”
9) “Happening Ten Years Ago”
10) “For The Love”
11) “My Girl Sloppy”
12) “Stroll On”
13) “Dazed and Confused”

BRUCE SPRINGSTEEN E BILLY JOEL SE UNEM A FAVOR DE OBAMA

Bruce Springsteen e Billy Joel se reuniram na noite de ontem em um show em Nova York para prestar apoio à candidatura do democrata Barack Obama para a presidência dos Estados Unidos. Toda a renda do evento foi destinada à campanha de Obama.

No repertório do show, ambos os artistas apresentaram os seus maiores sucessos, como “New York State Of Mind”, de Billy Joel, e “Born To Run”, de Bruce Springsteen. O cantor John Legend também participou da apresentação, bem como a esposa de Springsteen, Patti Scialfa.

No final do show, Barack Obama subiu ao palco para agradecer aos músicos. O candidato disse que a platéia presenciou uma “noite mágica”, mas advertiu aos seus eleitores para não ficarem tão confiantes com as últimas pesquisas de opinião que mostraram uma larga vantagem do democrata sobre o republicano John McCain.

Um vídeo amador de “Born To Run” pose ser visto aqui.

BILLY CORGAN ARREPENDIDO POR DISSOLUÇÃO DOS PUMPKINS EM 2000

O líder dos Smashing Pumpkins afirmou estar arrependido pela separação de sua banda no ano 2000. Em entrevista à Rolling Stone, Billy Corgan ainda admitiu que o retorno do grupo, em 2006, não está sendo fácil. Segundo o vocalista e guitarrista, os fãs da banda ainda estranham os novos integrantes do grupo que substituíram o guitarrista James Iha e a baixista D’arcy Wretzky.

“Você está em cima do palco e começa a ver que as pessoas não estão entendendo muito bem. Descobrimos que a América transformou as bandas antigas em ‘bandas que se reúnem’”, disse Corgan.

Entretanto, o músico está animado com relação ao futuro dos Pumpkins. “O fato de estar na banda já me deixa motivado. Não sei se isso revela o melhor que há em mim musicalmente, mas mostra o melhor de mim em termos de energia”, completou o vocalista.

Corgan ainda afirmou que os Smashing Pumpkins entram em estúdio no ano que vem para gravar “um álbum longo e conceitual”.

JIMMY PAGE RECUSA CALÇADA DA FAMA DE HOLLYWOOD

O guitarrista do Led Zeppelin recusou participar de uma campanha, capitaneada por um fã, para que a sua banda seja nomeada à Calçada da Fama, em Los Angeles. O fã Rocky Dickerson teve a idéia de homenagear a banda após ter assistido ao show do Led Zeppelin em dezembro do ano passado na O2 Arena, em Londres.

Dickerson pediu uma concordância por escrito de Jimmy Page e dos demais membros do conjunto, mas o guitarrista não concordou.

“Page me pediu para que agradecesse ao fã pelo seu interesse, mas ele não sente que isso seja algo que ele possa aprovar”, afirmou o porta-voz do guitarrista a Yahoo News.

CAPA DE NOVO DISCO DO COLDPLAY É REVELADA

Parece que o conjunto de Chris Martins está realmente fascinado pela obra do pinto francês Eugéne Delacroix. Depois de “A Liberdade Guiando o Povo” para ilustrar a capa de “Viva La Vida Or Death And All His Friends”, lançado em junho, o Coldplay escolheu o quadro “A Batalha de Poitiers” para ser a imagem da capa do EP “Prospekts March” (acima), que chegará às lojas até o final do ano.

“Prospekts March” terá oito sobras de estúdio de “Viva La Vida”. Conforme já foi informado aqui, uma das faixas do EP terá a participação especial do rapper norte-americano Jay-Z. Assim como o álbum anterior, “Prospekts March” foi produzido por Brian Eno.

16 de out de 2008

CD: “ÁLBUM BRANCO” (VÁRIOS ARTISTAS) – O TRIBUTO VERDE E AMARELO AO ÁLBUM BRANCO

Há 40 anos, um dos álbuns mais importantes da história da música chegava às lojas. “The Beatles”, mais conhecido como “White Album” (ou, aqui no Brasil, “Álbum Branco”), foi lançado em novembro de 1968. O nono álbum oficial da banda inglesa é considerado por muitos como o melhor disco de rock de todos os tempos. Além disso, “White Album” é o trabalho mais vendido dos Beatles, e também é o disco que mais encontrou compradores nos Estados Unidos, desde o seu lançamento.

A maior parte das canções do álbum foram compostas durante uma viagem dos Beatles à Índia. E a influência pode ser notada em várias faixas do álbum, que possui, de um modo geral, uma sonoridade imitada por diversas bandas até hoje – se tiver alguma dúvida, basta colocar para rodar “Dig Out Your Soul”, último CD do Oasis, lançado na semana passada. Inclusive, com relação às composições, John Lennon chegou a dizer, como pode ser lido em “Anthology”, que escreveu algumas de suas melhores canções para este disco.

Mas “White Album” não é famoso ‘somente’ por isso. Durante as suas sessões, Yoko Ono foi apresentada à banda. E Eric Clapton participou com um solo de guitarra histórico na faixa “While My Guitar Gently Weeps”, de autoria de George Harrison. Aliás, neste álbum, além de contar com várias composições de Harrison, Ringo Starr contribuiu pela primeira vez, com uma canção de seu próprio punho (“Don’t Pass Me By”) para um álbum dos Beatles.

Como se tudo isso não bastasse, o mítico disco marcou a transição por parte do quarteto de Liverpool das gravações feitas em quatro canais para oito canais. Ademais, “White Album” foi o primeiro álbum dos Beatles a ter mais de 14 faixas e o último de sua discografia a ser lançado em som mono.

Aqui no Brasil, os 40 anos do clássico disco dos Beatles foi lembrado com o CD duplo “Álbum Branco”, que reproduz a íntegra do disco (com as faixas na mesma ordem) interpretado por vários artistas brasileiros, alguns consagrados, outros independentes. Da mistureba de Zé Ramalho com Tantra, Márcio Greyck com Pato Fu, Celso Fonseca com Autoramas e os Britos com Jerry Adriani, até que o resultado soou mais coeso do que o esperado.

Como já era provável, muitos artistas participaram do projeto de forma contida, como se não quisessem “desrespeitar” a obra dos Beatles. Entre esses músicos, estão Rodrigo Santos & George Israel (que abrem o disco com uma versão bacana para “Back In The U.S.S.R”), Os Britos (com “Ob-La-Di, Ob-La-Da”), Sylvinha Araújo (que se despediu dos estúdios com uma bonita versão para “Blackbird”), Tantra (que fez uma honesta gravação de “Revolution 1”) e Jerry Adriani, que encerra o álbum com uma comovente “Good Night”.

Outros cantores saíram pela tangente e desconstruíram as clássicas canções dos Beatles. Tais versões são exatamente o diferencial desse “Álbum Branco”. Zé Ramalho, por exemplo, levou o Nordeste à Índia e revitalizou “Dear Prudence”. O Pato Fu, como de costume, também fez muito bonito com uma moderna versão para “Birthday”. Já o Manfred, se não fugiu muito do original de “While My Guitar Gently Weeps”, fez bonito com uma versão honesta do clássico de Harrison. Rogério Skylab, por sua vez, deixa “Revolution 9” (aquela que o New Musical Express classificou como um “pretensioso exemplo de imaturidade idiota”) mais estranha ainda.

Enfim, se não chega a ser um disco essencial, “Álbum Branco” serve para aguçar a curiosidade do fã, que, certamente vai correr e ouvir o disco original do Beatles. E méritos para o selo Discobertas, de Marcelo Fróes, que tornou viável o ambicioso projeto. A indústria fonográfica brasileira ficaria bem mais interessante com trabalhos dessa grandeza.

Abaixo, a música “Revolution 9”, interpretada por Rogério Skylab e presente nesse “Álbum Branco”.

Cotação: ***1/2

“RELAPSE” SERÁ O TÍTULO DE NOVO ÁLBUM DE EMINEM



Finalmente o rapper Eminem anunciou, na noite de ontem, o título de seu sexto álbum. “Relapse” ainda não tem data certa para chegar às lojas. Além do título, Eminem apresentou a música de trabalho do disco, “I’m Having a Relapse”. “Existe muita especulação acerca do nome do meu nome disco circulando por aí”, disse o rapper em entrevista à Sirius Satellite Radio.

Tudo indica que o disco chegará às lojas até o final do ano. 50 Cent, que participou da entrevista, disse que “Relapse” pode ser lançado antes de seu novo disco, “Before I Self Destruct”, com previsão de lançamento para o dia 09 de dezembro.

O último álbum de Eminem, a coletânea “Curtain Call: The Hits”, lançado em 2005, vendeu quase três milhões de cópias somente nos Estados Unidos, de acordo com a Nielsen SoundScan.

THE STROKES ENTRAM EM ESTÚDIO NO INÍCIO DE 2009

O baixista Nikolai Fraiture confirmou à BBC Newsbeat, que a sua banda, The Strokes, começará a gravar um novo álbum em fevereiro do ano que vem. Segundo Fraiture, os integrantes do conjunto já estão prontos para se reunir, após uma pausa para gravar projetos solo. O último disco dos Strokes foi “First Impressions Of Earth”, lançado em 2006.

“Já estamos nos preparando para entrar em estúdio em fevereiro e voltar a ser uma banda novamente. Estou animado para entrar nessa nova fase e usar toda a experiência que nós [os integrantes do grupo] ganhamos nesses projetos individuais e utilizá-la em nosso quarto álbum,” disse o baixista.

Fraiture fez um show ontem com a sua banda paralela, Nickel Eye, em Londres. O seu disco solo de estréia, “The Time Of Assasins”, será lançado até o final desse ano.

“CHINESE DEMOCRACY” JÁ EM PRÉ-VENDA

Agora parece que não tem mais jeito mesmo. A rede de lojas Best Buy, que venderá com exclusividade o álbum “Chinese Democracy”, do Guns N’ Roses, já colocou um link em sua página na Internet para a pré-venda do disco. Uma pequena foto da capa (acima) e a relação de músicas também já constam no site.

Das 14 faixas do álbum, que será lançado no dia 23 de novembro, 11 já são conhecidas dos fãs da banda de Axl Rose, eis que já foram apresentadas em shows ou vazaram pela Internet na última década. As únicas três faixas completamente desconhecidas são “Scraped”, “Sorry” e “Prostitute”. Já a canção “The Blues”, ao que tudo indica, teve o seu nome alterado para “Street Of Dreams”.

Porém, antes de “Chinese Democracy” chegar às lojas, no dia 28 de outubro será lançada uma versão em vinil do clássico “Appetite For Destruction”, de 1987.

As faixas do disco mais aguardado de todos os tempos são as seguintes:
1) “Chinese Democracy”
2) “Scraped”
3) “Shackler’s Revenge”
4) “Street Of Dreams”
5) “If The World”
6) “Better”
7) “This I Love”
8) “There Was A Time”
9) “Riad N’ The Bedovins”
10) “Sorry”
11) “I.R.S.”
12) “Catcher”
13) “Madagascar”
14) “Prostitute”

ARCTIC MONKEYS REVELAM QUE NOVO ÁLBUM TERÁ INFLUÊNCIA WESTERN

O baterista da banda britânica, Matt Helders, revelou ontem que o terceiro álbum dos Arctic Monkeys, que está sendo produzido por Josh Homme, do Queens Of The Stone Age, terá uma influência dos velhos filmes western ‘spaghetti’. As gravações estão sendo realizadas no estúdio do produtor, localizado em um deserto.

Em entrevista à BBC 6Music, Helders disse: “Eu não sei qual o tamanho da influência que o deserto está tendo no nosso som, mas posso afirmar que alguma influência está tendo sobre nós. Então, inconscientemente, haverá um pouco de ‘spaghetti’ no disco”.

O baterista ainda disse que a banda está dando um tempo nas gravações. “Não sabemos quando retornaremos ao estúdio com Homme. Acho que ainda vamos perder um tempo escutando o que já gravamos e vendo o que faremos em seguida”, explicou Helders.

BRYAN ADAMS LANÇA EDIÇÃO ESPECIAL DE “11”

O cantor canadense anunciou que lançará uma nova versão estendida de seu último álbum, “11”, no próximo dia 10 de novembro. O disco original virá acompanhado de um DVD com 56 minutos de duração, mostrando os ensaios em estúdio com a performance integral do álbum.

O CD ainda terá três faixas novas – “The Way Of The World”, “Saved” e “Miss America” –, bem como um novo remix para a canção “She’s Got A Way”.

Aproveitando o relançamento, Bryan Adams anunciou uma turnê de nove shows pelo Reino Unido. O primeiro concerto acontecerá no dia 25 de outubro, na Nottingham Arena. A turnê termina em 05 de novembro, com um show na O2 Arena, em Londres.

OASIS CONFIRMA MEGA-SHOW EM SLANE CASTLE

A banda de Noel Gallagher agendou para o dia 20 de junho de 2009 um grande show em Slane Castle, na Irlanda, para 80 mil pessoas. O lendário local já foi palco de apresentações históricas de bandas como U2, Red Hot Chili Peppers e Foo Fighters.

Todas as três bandas, inclusive, registraram as suas apresentações em DVD, o que certamente acontecerá com o Oasis. A banda inglesa já se apresentou no local quando abriu um show do R.E.M., no verão de 1995.

“Foi o maior show que já fizemos naquele momento de nossa carreira e foi o nosso maior público. Foi uma coisa natural. Eu me lembro quando saí do palco. Fiquei viciado naquela noite. A visão de dezenas de milhares de pessoas naquele morro. Foi um evento mágico”, disse Noel Gallagher.

15 de out de 2008

DADOS DE VENDA ON-LINE DE “IN RAINBOWS” SÃO DIVULGADOS

No ano passado, o Radiohead surpreendeu a indústria fonográfica, ao lançar o seu novo disco, “In Rainbows”, em formato digital através de seu site, facultando ao consumidor a pagar o preço que desejasse pelo arquivo. Hoje, Jane Dyball, diretora da Warner Chappell, empresa responsável pelo lançamento de “In Rainbows”, afirmou que a maioria dos fãs não pagou um único centavo pelo download do álbum.

Entretanto, a venda on-line do disco gerou mais dinheiro do que a venda total de “Hail To The Thief”, álbum anterior do Radiohead, lançado em 2003. Ou seja, para a banda, que não quis revelar o preço médio que o fã pagou para baixar o disco, a estratégia de lançamento de “In Rainbows” foi um grande sucesso.

De acordo com Dyball, tanto a Warner quanto o Radiohead estavam monitorando diariamente a média de preço pago pela versão digital do álbum. E se o valor não fosse satisfatório, eles estavam preparados para cancelar o sistema de download. Contudo, ambos ficaram satisfeitos com o valor médio pago pelos fãs.

A possibilidade de download através do site oficial do Radiohead só foi cancelada após três meses, quando o álbum foi lançado fisicamente nas lojas, ocasião em que alcançou o topo das paradas de disco dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Apesar de a Warner Chappell e do Radiohead terem concluído que o formato de lançamento de “In Rainbows” foi um sucesso, a banda não informou se pretende fazer algo similar quando do lançamento de seu próximo álbum.

NOMES DAS FAIXAS DE NOVO DISCO DO FRANZ FERDINAND SÃO ANUNCIADAS

Hoje os fãs da banda escocesa vão poder dormir mais tranqüilos. Além de divulgar a data oficial de lançamento de “Tonight: Franz Ferdinand”, o grupo também revelou os nomes das 12 faixas que farão parte do álbum, que teve a produção de Dan Carey.

Várias canções como “Bite Hard” e “Katherine Kiss Me” já vêm sendo apresentadas em shows do Franz Ferdinand desde meados desse ano. Na semana passada, o grupo revelou que usou ossos humanos como instrumento de percussão durante a gravação do álbum.

As faixas do disco são as seguintes:
1) “Ulysses”
2) “Turn It On”
3) “Kiss Me”
4) “Twilight Omens”
5) “Send Him Away”
6) “Live Alone”
7) “Bite Hard”
8) “What She Came For”
9) “Can’t Stop Feeling”
10) “Lucid Dreams”
11) “Dream Again”
12) “Katherine Kiss Me”

LINKIN PARK PREPARA LANÇAMENTO DE CD E DVD AO VIVO

A banda Linkin Park revelou hoje as faixas de “Road To Revolution”, pacote que inclui CD e DVD registrados ao vivo durante show da banda no Milton Keynes National Bowl, na Inglaterra, durante a turnê européia “Projekt Revolution”, em 2008. “Road To Revolution” chegará às lojas no dia 25 de novembro.

Gravado a 29 de junho, o show do Linkin Park atraiu um público de 55 mil fãs no estádio inglês que já presenciou shows de bandas como Oasis e Queen. Este foi o maior público da turnê européia do conjunto.

“Nós fizemos mais de 200 shows da Projekt Rev para centenas de milhares de fãs e, apesar de todos os shows terem sido especiais, o do Milton Keynes foi o mais memorável”, afirmou o vocalista Chester Bennington através de comunicado.

O último lançamento do Linkin Park, “Minutes to Midnight” (2007), vendeu 2,6 milhões de cópias somente nos Estados Unidos. Na ocasião, o álbum estreou em primeiro lugar na parada da Billboard.

As faixas de “Road To Revolution” são as seguintes:
1) “One Step Closer”
2) “From The Inside”
3) “No More Sorrow”
4) “Given Up”
5) “Lying From You”
6) “Hands Held High”
7) “Leave Out All the Rest”
8) “Numb”
9) “The Little Things Give You Away”
10) “Breaking the Habit”
11) “Shadow of the Day”
12) “Crawling”
13) “In the End”
14) “Pushing Me Away”
15) “What I’ve Done”
16) “Numb” / “Encore” (featuring Jay-Z)
17) “Jigga What” / “Faint” (featuring Jay-Z)
18) “Bleed It Out”

THE CURE TOCA DISCO NOVO INTEIRO DURANTE SHOW EM ROMA



A banda liderada por Robert Smith apresentou na noite de anteontem a íntegra de seu novo álbum, “4:13 Dream”, durante um show na Piazza San Giovanni, em Roma. O disco, no entanto, somente chegará às lojas no dia 28 de outubro.

A apresentação, que foi transmitida pela MTV européia, contou, em seu repertório, com novas canções como “The Perfect Boy” (vídeo acima), “The Real Snow White,” “Underneath the Stars” e “The Hungry”. Antigos sucessos, como “Lovesong”, também foram apresentados.

TAKE THAT ANUNCIA DETALHES DE NOVO DISCO

O grupo Take That anunciou hoje que o seu próximo disco de estúdio, cujo título será “The Circus”, vai ser lançado no dia 01º de dezembro. Antes do álbum, o single “Greatest Day” sairá no dia 24 de novembro. Gary Barlow, um dos integrantes da banda, disse à BBC que o Take That fará uma turnê, cujas datas ainda estão sendo agendadas.

“The Circus” será o quinto disco do conjunto e o primeiro desde “Beautiful World”, lançado em 2006. O álbum está sendo gravado nos estúdios SARM, localizado em Notting Hill, Londres.

Segundo Barlow, o álbum foi inspirado pela turnê que seguirá. “Nós sempre pensamos em escrever grandes canções para finalizar nossos shows. Agora, queremos escrever algo para iniciar nossos concertos. Essa é nossa ambição com o novo single”, afirmou.

SEX PISTOLS ESTÃO ESCREVENDO HINO PARA O TIME DE FELIPÃO

Steve Jones e Paul Cook, integrantes da lendária banda punk Sex Pistols, estão compondo um novo hino para o time inglês Chelsea Football Club, cujo técnico é o brasileiro Luiz Felipe Scolari. Jones e Cook, ambos torcedores do Chelsea, estão tentando fugir do clichê das músicas que se tornam hinos de times de futebol.

“Nós queremos fazer algo que não seja tolo como as outras canções de futebol. Música e futebol tendem a produzir resultados terríveis quando andam juntos. E é isso que queremos evitar”, disse Jones ao jornal The Sun.

14 de out de 2008

CD: “KING OF POP – BRAZILIAN COLLECTION” (MICHAEL JACKSON) – O REI DAS COLETÂNEAS

Ao invés de comemorar os seus 50 anos de idade do jeito que a sua grandiosa carreira artística merecia – ou seja, com um álbum de inéditas –, Michael Jackson resolveu lançar mais uma coletânea com os seus maiores sucessos. Tudo bem, um álbum de inéditas nesse momento pode parecer um sonho distante para os fãs de Michael Jackson (apesar do quê, ele jura que ano que vem, coloca uma bolacha nova nas lojas), mas uma coletânea, com todas aquelas músicas de sempre, não há fã que agüente.

Como não é bobo nem nada, Michael Jackson resolveu pelo menos dar uma inovada em “King Of Pop”. O título do álbum é o mesmo para o mundo todo, mas a seleção do repertório varia de país a país, de forma que, se você for fanático pelo Michael Jackson, pode arrumar um jeito de encomendar a versão filipina, finlandesa, polonesa ou húngara.

Mas fato é que, como apenas a obra solo de Michael Jackson foi privilegiada em todos os mais de 20 países onde ganhou coletânea (com exceção de algumas versões duplas, que pegam a fase do Jackson 5), o lugar-comum impera tanto no Brasil quanto no Japão, por exemplo.

“King Of Pop – Brazilian Collection” traz 14 sucessos de Jackson, escolhidos pelos seus fãs através de votação no site do canal por assinatura Multishow. Para quem nunca comprou nada do Rei do Pop (existe alguém?) e gostaria de ter na estante um único disquinho com os seus grandes sucessos, “King Of Pop” é um verdadeiro prato cheio, com hits eternos dos álbuns “Thriller” (1982), “Bad” (1987) e “Dangerous” (1991). Ou seja, de “Don’t Stop ‘Til You Get Enough” até “Heal the World”, está tulo lá, passando por outros clássicos do soul e do pop, como “Thriller”, “Billie Jean”, “Black or White”, “Beat It”, “Rock With You”, “Human Nature” e “Bad”. “Say Say Say”, dueto com Paul McCartney, e que saiu em um disco de carreira do ex-Beatle, também está presente na edição brasileira de “King Of Pop”.

Além dos 14 sucessos, a gravadora incluiu no pacote duas versões remixes para mais duas canções de Michael Jackson que ficaram de fora da votação do público. “Wanna Be Startin’ Somethin’”, com a participação de Akon e “The Girl Is Mine”, com Will.I.Am podem ser um atrativo para quem não se interessou pela versão comemorativa de 25 anos de “Thriller”, lançada no início do ano.

Seria muita perda de tempo falar sobre a importância de Michael Jackson para a história da música. Goste-se ou não, o cantor não precisa provar mais nada para ninguém. Uma pena que perca tanto tempo lançando coletâneas repetitivas que não trazem nada de novo. Pelo menos esperemos que isso traga tranqüilidade financeira para Michael Jackson gravar um grande álbum de canções inéditas.

Abaixo, a canção “Human Nature”.

Cotação: ***

FALL OUT BOY ADIA LANÇAMENTO DE NOVO ÁLBUM

“Folie a Deux”, próximo disco do Fall Out Boy, teve o seu lançamento adiado em seis semanas. Inicialmente previsto para o dia 04 de novembro, o álbum só chegará às prateleiras das lojas dos Estados Unidos em 16 de dezembro. A banda informou que o principal motivo da mudança de planos é a eleição presidencial norte-americana.

“Seis meses atrás pensávamos que seria uma idéia divertida lançar o álbum no dia das eleições, mas vimos que não é o dia de fazer graça. Nós sentimos que não estávamos fazendo um comentário sobre as eleições, mas sim, apenas indo na onda da eleição”, disse o baixista Pete Wentz à Billboard.

“I Don’t Care”, primeiro single de “Folie a Deux”, que terá Elvis Costello participando de uma de suas faixas, vendeu 167 mil cópias digitais em quatro semanas, somente nos Estados Unidos, segundo dados da Nielsen SoundScan.

“Folie a Deux” será o sucessor de “Infinity On High” (2007), que vendeu 1,3 milhão de cópias nos Estados Unidos.

GREEN DAY REVELA VÍDEO EM ESTÚDIO



Após a imprensa britânica ter informado que o Green Day estaria gravando novo disco com o produtor Butch Vig (que já trabalhou com, dentre outros, o Nirvana), a banda californiana confirmou as notícias e postou hoje, em seu site oficial, um vídeo (acima) com cenas das gravações. As imagens mostram o líder do Green Day, Billie Joe Armstrong, tocando guitarra ao lado de Vig.

No início desse mês, Shirley Manson, vocalista do Garbage, mesma banda de Butch Vig, revelou que o Green Day estaria gravando um novo álbum com o seu colega.

O último disco do Green Day, sob o pseudônimo Foxboro Hot Tubs foi lançado no ano passado. Já “American Idiot” saiu em 2004.

REVELADAS AS FAIXAS DE ÁLBUM AO VIVO DE NEIL YOUNG

O compositor canadense dá continuidade a sua “Archive Performance Series” com o CD e DVD “Sugar Mountain Live”, registro de um show solo no The Canterbury House, em Michigan, nos dias 09 e 10 de novembro de 1968.

O álbum traz 23 faixas, incluindo as falas de Young durante o show. No repertório, sucessos dos tempos do Buffalo Springfield, bem como dos primórdios da carreira solo de Neil Young.

O disco chegará, que virá com um DVD, chegará às lojas no próximo dia 25 de novembro e, provavelmente não será incluído no pacote de DVDs e Blu-Rays “Archives Vol. 1 (1963 - 1972)”, que foi adiado para o primeiro semestre de 2009.

As músicas de “Sugar Mountain Live” são as seguintes:
1) “Emcee Intro”
2) “On The Way Home”
3) Songwriting rap
4) “Mr. Soul”
5) Recording rap
6) “Expecting To Fly”
7) “The Last Trip To Tulsa”
8) Bookstore rap
9) “The Loner”
10) I used to rap
11) “Birds”
12) “Winterlong”
13) “Out Of My Mind”
14) “If I Could Have Her Tonight”
15) Classical Gas rap
16) “Sugar Mountain” (intro)
17) “Sugar Mountain”
18) “I've Been Waiting For You”
19) Songs rap
20) “Nowadays Clancy Can’t Even Sing”
21) Tuning rap / The Old Laughing Lady” (intro)
22) “The Old Laughing Lady”
23) “Broken Arrow”

NOVO DISCO DE LILY ALLEN JÁ TEM TÍTULO

Depois de sucessivos adiamentos, finalmente Lily Allen anunciou que o seu novo trabalho de estúdio chegará às lojas no dia 09 de fevereiro do ano que vem. E o título do disco, o sucessor de “Alright, Still” (2006), também foi anunciado nesse fim de semana: “It’s Not Me, It’s You”.

Em entrevista ao jornal Daily Star, a cantora, que já havia culpado a gravadora pelo atraso no lançamento, apresentou uma nova justificativa para tanta demora. “Quando escrevo uma música, logo sei se vai ficar boa ou não. Por isso que o processo é tão difícil. Às vezes demora muito para ficar do jeito que a gente quer”, afirmou.

DAVE GROHL VIRA NOME DE RUA NOS ESTADOS UNIDOS

Um dos artistas mais queridos do showbusiness, Dave Grohl, vocalista e guitarrista dos Foo Fighters, virou nome de rua na sua cidade natal de Warren, em Ohio. A Dave Grohl Alley tomou o lugar da antiga Market Alley por conta de uma campanha orquestrada pelo DJ de rádio Fast Freddie e o sargento de polícia Joe O’Grady.

O próximo passo agora é fazer uma cerimônia para comemorar a mudança de nome. O prefeito da cidade ainda não marcou a data, mas Grohl já foi convidado.

BRITNEY SPEARS APARECE NUA EM NOVO VIDEOCLIPE



Sempre disposta a surpreender, Britney Spears não fez por menos. Em seu novo vídeo, “Womanizer”, aparece em uma ambiente de escritório mostrando a sua forma enquanto mexe com máquinas de xerox.

Mas, além do escritório, Britney Spears aparece em um local parecido com uma sauna. E sem roupa (vídeo acima).

“Womanizer” é o primeiro single do próximo álbum da cantora norte-americana, “Circus”, que chega às lojas na primeira semana de dezembro.

13 de out de 2008

“BLACK ICE” JÁ FOI BAIXADO POR QUASE MEIO MILHÃO DE PESSOAS

Apesar de o AC/DC ter anunciado que o seu novo álbum, “Black Ice”, não terá lançamento virtual via iTunes, 400 mil pessoas já fizeram o download do disco, através de BitTorrent. A íntegra do disco já está disponível desde o dia 07 de outubro. O lançamento físico oficial nos Estados Unidos somente acontecerá na próxima 2ª feira, dia 20 de outubro.

Na semana passada, a gravadora do grupo, Sony, anunciou que colocaria diversos arquivos falsos pela Internet, sob o título “Black Ice”, para enganar às pessoas. Mas, ao que tudo indica, os fãs de Angus Young e companhia não estão tendo dificuldades em baixar o álbum.

Mesmo boicotando o iTunes, o AC/DC continua vendendo bastante os seus discos. Em 2007, por exemplo, os australianos venderam 1,3 milhão de cópias de seus álbuns, somente nos Estados Unidos.

“Nós não fazemos singles, mas álbuns. Acreditamos que nossas canções, de quaisquer de nossos discos, devem ficar juntas”, justificou o guitarrista Angus Young ao Telegraph, no início do mês.

MADONNA CRITICA SARAH PALIN NOVAMENTE E JOGA CAMISINHAS NA PLATÉIA

A cantora norte-americana resolveu atacar novamente a candidata a vice-presidente pelo Partido Republicano às eleições dos Estados Unidos, Sarah Palin. No show realizado na noite de sábado no Madison Square Garden, em Nova York, após a canção “Express Yourself”, Madonna disse: “Eu gostaria de me expressar para Sarah Palin agora mesmo”.

Em seguida, ela atirou preservativos à platéia. Provavelmente uma alusão à filha de Palin, grávida aos 17 anos de idade. Os preservativos tinham a imagem da candidata à vice.

Antes disso, Madonna tirou um som ensurdecedor de sua guitarra e falou: “Esse é o som de Sarah Palin pensando”.

Na semana passada, Madonna declarou que Palin estava banida de seus shows. “Eu vou chutar a bunda dela caso ela não saia da minha frente”, disse a cantora.

Um porta-voz da campanha de John McCain disse que as atitudes de Madonna são “escandalosas, inaceitáveis e cruelmente desagregadoras ao mesmo tempo”.

NOVO DVD DE MARISA MONTE VIRÁ COM CD BÔNUS

O blog Esquina da Música se mudou para o Portal SRZD(www.sidneyrezende.com/editoria/esquinadamusica).


Leia a matéria "Novo DVD de Marisa Monte virá com CD bônus" clicando aqui.

RINGO STARR DISPENSA FÃS E DIZ QUE TEM MAIS O QUE FAZER



O baterista dos Beatles postou um vídeo em sua página oficial, pedindo aos seus fãs que parem de mandar cartas para ele. Starr disse que “tem mais o que fazer” e que “vai jogar fora todas as cartas que receber após o dia 20 de outubro”. “Esta é uma mensagem séria a todos que estão assistindo”, alertou o baterista.

“Eu gostaria de dizer a vocês que, depois do dia 20 de outubro, não me mandem qualquer carta para qualquer endereço que vocês tenham. Se esta for a data no envelope, jogarei fora. Estou alertando a vocês, com paz e amor, pois tenho mais o que fazer. Então, não me mandem mais cartas e nem objetos para serem autografados. Nada. Obrigado”, afirmou o ex-Beatle no vídeo, que pode ser visto acima.

NOVO ÁLBUM DO OASIS NO TOPO DA PARADA INGLESA

Pela sétima vez consecutiva, a banda dos irmãos Gallagher estrearam um novo disco na primeira colocação da parada de álbuns do Reino Unido. “Dig Out Your Soul” tirou “Only By The Night”, dos Kings Of Leon, do topo da parada, depois de duas semanas de soberania do grupo norte-americano.

Desde o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio, “Definitely Maybe”, de 1994, o Oasis consegue colocar seus discos no primeiro lugar da parada britânica. Por sua vez, o single “The Shock Of The Lightning”, que estreou, na semana passada, na 3ª colocação, despencou para o 16º posto nesta semana.

No entanto, a maior surpresa da semana foi o álbum de raridades de Bob Dylan, “Tell Tale Signs – Bootleg Series Volume 8”, aparecer na 9ª colocação.

SHOW HISTÓRICO DE GRATEFUL DEAD GANHA LANÇAMENTO

Os melhores momentos das apresentações que o Grateful Dead fez no Egito em 1978 foram agrupados no CD duplo “Rocking the Cradle: Egypt 1978”, lançado no exterior no início do mês. Os concertos foram realizados aos pés da Esfinge, no complexo de Gizé, no Cairo. Um DVD com trechos das apresentações também faz parte do pacote.

Sobre a experiência de realizar os shows em um cenário tão paradisíaco, Bob Weir foi sucinto: “Eu fui para a eternidade”.

Uma curiosidade sobre a apresentação é que a banda teve que usar dois camelos para carregar a sua aparelhagem, após o caminhão com o equipamento de som quebrar.

As faixas de “Rocking the Cradle: Egypt 1978” são as seguintes:

CD 1:
1) “Jack Straw”
2) “Row Jimmy”
3) “New, New Minglewood Blues”
4) “Candyman”
5) “Looks Like Rain”
6) “Stagger Lee”
7) “I Need A Miracle”
8) “It’s All Over Now”
9) “Deal”

CD 2:
1) “Ollin Arageed”
2) “Fire On The Mountain”
3) “Iko Iko”
4) “Shakedown Street”
5) “Drums”
6) “Space”
7) “Truckin’”
8) “Stella Blue”
9) “Around And Around”

DVD:
1) “Bertha”
2) “Good Lovin’”
3) “Row Jimmy”
4) “New, New Minglewood Blues”
5) “Candyman”
6) “Looks Like Rain”
7) “Deal”
8) “Ollin Arageed”
9) “Fire On The Mountain”
10) “Iko Iko”
11) “I Need A Miracle”
12) “It’s All Over Now”
13) “Truckin’”
14) “The Vacation Tapes” (DVD extra)